Política

Rapidinhas – PV dá prazo, mas Juliano Matos continua na corda bamba

A disputa interna entre os verdes da Bahia parece não ter fim. Na última segunda-feira (22) a Executiva Estadual se reuniu para julgar o relatório do Conselho Ética, que avalia o comportamento do secretario estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Juliano Matos, acusado de ferir o estatuto do partido.

Porém, antes mesmo da leitura do relatório ser feita, Juliano entregou um documento pedindo licença do PV, na tentativa de tornar inócua qualquer decisão posterior. A reunião começou às 20h e se encerrou às 22h30.

Afastamento da Executiva

De acordo com Ivanilson Gomes, presidente estadual do PV, a totalidade dos membros do partido votou pelo afastamento de Juliano Matos da Executiva Estadual até a conclusão do processo da Comissão de Ética. Sobre a polêmica do pedido de licença dele ter vindo antes da leitura do relatório, Gomes disse que o que prevalece é a decisão da Executiva. “O pedido foi feito quando ele percebeu que iria começar a leitura do relatório. O documento foi nulo, uma vez que a Comissão já indicava o seu afastamento”, frisou.

Pecados capitais

 

Juliano Matos está sendo julgado pela Comissão de Ética do PV por ter ferido o estatuto do partido em três questões, conforme enumera Ivanilson Gomes. “Primeiro, por ele ter vestido uma camisa do PV e caminhar ao lado do governador na Lavagem do Bonfim, quando o partido já havia decidido se afastar do governo”, colocou. Gomes lembra também que Juliano não se afastou do governo dentro do prazo previsto pelo partido (31 de janeiro), “desobedecendo mais uma vez a uma decisão majoritária da Executiva”.

Mais uma afronta

 

Por fim, Ivanilson lembra que Juliano Matos representou o governador Jaques Wagner num seminário sobre Usina Nuclear, fazendo a defesa do governo. “Isso foi um ato frontal ao partido, que tem uma posição fechada a nível mundial sobre os princípios verdes”, colocou o dirigente. Contudo, Ivanilson informou que o parecer de afastar Juliano da Executiva é preliminar e ele será ouvido novamente e continuará tendo amplo direito de defesa. “De repente, ele pode argumentar de que tudo que já foi colocado não é verdade e ser absolvido pela Comissão de Ética”, pontuou Gomes.

Afastamento preliminar

 

O presidente estadual do PV informou ainda que a Comissão de Ética deverá  concluir o seu relatório até o final deste mês ou no início de abril. “Até lá Juliano não pode ser afastado definitivamente da Executiva porque ele está sendo julgado”, explicou Gomes. A reportagem tentou falar com o secretário Juliano Matos para ouvir a sua versão sobre o caso, mas o seu celular só deu caixa e ele não retornou as ligações.  

 

Marina Silva em Salvador

Nesta terça também Ivanilson Gomes informou que o Partido Verde e o Greenpeace irão realizar um seminário sobre usina nuclear no próximo dia 30, quando farão um contraponto às discussões já postas, com o governo estadual defendendo a implantação de uma usina em território baiano. O evento será realizado na Universidade Salvador – Unifacs, no campus de Engenharia, na Federação, com inicio previsto para as 18h30.

Reafirmar candidaturas

 

Ivanilson informou também que a senadora Marina Silva, pré-candidata do partido à Presidência da República em outubro, deverá estar em Salvador nos próximos dias 03 e 04 de maio, quando discutirá junto com a Executiva Estadual as estratégias para as eleições deste ano. Na oportunidade, Marina também vai reforçar as candidaturas do partido ao governo do estado e ao Senado, que serão representadas respectivamente pelos deputados federais Luiz Bassuma e Edson Duarte.   

Por Evandro Matos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: