Política

Autoridades debatem criação de Região Metropolitana de Feira de Santana

A Câmara de Vereadores, na última sexta-feira (08), atendendo ao requerimento de autoria do vereador José Carneiro Rocha (PDT), discutiu, em Sessão Especial, a criação da Região Metropolitana de Feira de Santana (RMFS).

O evento foi conduzido pelo presidente do Legislativo, Antônio Francisco Neto – Ribeiro (DEM), que compôs a mesa juntamente com os deputados estaduais Targino Machado (PSC), José Neto (PT) e Carlos Geilson (PTN); os deputados federais Sérgio Carneiro (PT) e Fernando Torres (DEM); o secretario municipal Celso Pereira, representando o prefeito Tarcízio Pimenta; além de José Nery Souza, presidente da Câmara Municipal de Antônio Cardoso.

Foi consenso entre os debatedores que, caso Feira de Santana seja levada à condição de metrópole, as cidades que comporão a RMFS terão benefícios importantes na arrecadação, segurança, transporte público, saneamento, meio ambiente, saúde e telecomunicações.

Segundo José Carneiro, região metropolitana é uma conjunção político-administrativa de vários municípios com dificuldades e potencialidades comuns que podem, juntos, buscar alternativas para solucionar as demandas e carências da população, visando o crescimento regional de forma sustentável.

Ele relatou que, em 1994, a idéia de criação RMFS já era defendida pelo então deputado estadual Colbert Martins Filho, através de um Projeto de Lei Complementar n° 35/94. E hoje, nesta legislatura, os deputados, Targino Machado e Carlos Geilson levantaram essa bandeira.

“O município pode ser apresentado pela capacidade de prover atendimentos de demandas sociais e econômicas de diversas cidades da região. Feira já é considerada um Centro Metropolitano dinâmico, que proporciona o desenvolvimento das cidades ao seu redor”, defendeu o vereador.

Targino defendeu RMFS e Metrô

Para o deputado Targino Machado, há grandes possibilidades de se concretizar a RMFS, sobretudo porque o deputado José Neto é o líder do governo na Assembléia Legislativa. “Ele é filho e militante político desta cidade. Está em suas mãos a possibilidade maior de obter o consectário suficiente e necessário a fazer chegar à Assembléia Legislativa o Projeto de Lei Complementar com essa finalidade”.

                                                                                                      

Na oportunidade, Targino afirmou que a última obra estruturante que Feira de Santana e região receberam foi a Barragem de Pedra do Cavalo. Partindo desse pressuposto, ele defendeu a revitalização do Aeroporto João Durval Carneiro, a implantação do Metrô de Feira, o planejamento de um sistema de transporte metropolitano intermunicipal, a duplicação da BA-502, a reforma da BA-503, a construção de um hospital geral de grande porte, a conclusão do Centro de Convenções e criação de políticas públicas de integração dos municípios,.

O deputado José Neto afirmou que a questão da RMFS nunca foi deixada de lado. Ele ressaltou que estão sendo realizados estudos técnicos para a sua implantação e que, nesta terça-feira (12), o assunto será discutido com Eva Chiavon, chefe da Casa Civil do Governo do Estado. “Nós vamos construir a Região Metropolitana, além de outros equipamentos que evidentemente vão dar sintonia a essa realização”, garantiu.

O deputado Carlos Geílson, em consonância com os demais palestrantes, declarou que “a criação da Região Metropolitana de Feira de Santana não é uma luta de um político, de um agente público, de um prefeito, mas é uma luta de uma sociedade, é uma luta de uma região”.

Os municípios que devem compor a Região Metropolitana de Feira de Santana são: Feira de Santana, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira, Coração de Maria, Irará, Antônio Cardoso, Santanópolis, Conceição do Jacuipe, Amélia Rodrigues, Anguera, Tanquinho, Santa Bárbara, Riachão do Jacuipe, Santo Estevão, entre outros.  

To Top
%d blogueiros gostam disto: