Polícia

Confirmado: Corpos de Floro e sobrinho serão enterrados hoje em Teixeira de Freitas

O corpo de Floro Calheiros, o “Ricardo Alagoano”, de 45 anos, chegou a Teixeira de Freitas às 12h30 desta terça-feira (12), foi velado durante o dia na quadra de um clube social da cidade, e será enterrado hoje.

O enterro Floro Calheiros e do seu sobrinho Lucas acontece às 08h da manhã desta quarta-feira (13), no Cemitério Jardim da Saudade, em Teixeira de Freitas. Já o corpo de um homem morto junto com os Calheiros, de nome Rafael Costa Borges, será enterrado em Maceió, Alagoas.

No local do velório teve grande movimento de parentes, amigos e curiosos. Apenas a entrada dos profissionais de imprensa não foi autorizada e, possivelmente, não aconteça em nenhum momento. 

Eles morreram na manhã do último domingo (10), quando vinham em uma caminhonete Triton Preta, de Placa MWY-1560 de Gurupi (TO), presumivelmente corridos da policia. Quando perceberem o cerco policial, em Barreiras, tentaram fugir passando pelo bloqueio.

Houve troca de tiros e o bando de Floro Calheiros, que era conhecido aqui na Bahia por Ricardo Alagoano, abandonou o veículo e entrou em um matagal, na tentativa de escapar dos policiais. Floro, o sobrinho Lucas e Rafael Borges foram mortos durante um tiroteio nas primeiras horas de domingo na divisa da Bahia com Tocantins, no município de Barreiras.

Sumiu R$ 100 mil

Com os criminosos foram apreendidas duas pistolas, uma 9 mm e uma 380,  148 munições, 04 carregadores, e R$ 850,00, além de um binóculo de alcance, embora o advogado de Ricardo Alagoano, afirmara hoje pela manhã, que seu cliente carregava a quantia de R$ 100 mil em espécie quando foi morto e o dinheiro não apareceu com a polícia.

O grupo, incluindo o filho Fábio, estava sendo monitorado pela Polícia Federal desde o dia anterior, quando conseguiu escapar do cerco policial em Tocantins. Floro também, na primeira fase do inquérito policial, foi acusado pelo assassinato do empresário e ex-deputado estadual Maurício Cotrim, de 59 anos, ocorrido em 14 de setembro de 2007 em Itamaraju.

Ricardo Alagoano (Floro) era um dos criminosos mais procurados pela polícia de Sergipe e de Alagoas. O filho de Floro, Fábio Calheiros, já tinha sido baleado um dia anterior à sua morte, no Tocantins, durante uma primeira abordagem policial, de onde foi transferido para uma unidade hospitalar em Aracajú, sob a vigilância da Polícia Federal.

Mulher foi reconhecer corpo

Ao tentar retirar o corpo de Floro Calheiros do IML de Barreiras, na manhã desta segunda-feira (11), a viúva, Marli Ramos Barbosa Oliveira, que fez o reconhecimento dos corpos, teve dificuldade, em função de Floro, quando foi morto, portar documentos falsos como sendo João Carlos Pinheiro da Costa.

Apesar de ter nascido no município de Itaíba, no estado de Pernambuco, e se criado no estado de Alagoas e se radicado em Sergipe, Floro Calheiros passou grande parte da sua vida em Teixeira de Freitas, onde possuía imóveis, esposa e dois filhos.

Em vida, já tinha manifestado a vontade de ser sepultado no município baiano, conforme informou o advogado Fernando Muniz, que havia conversado com seu cliente há uma semana. Com informações do Teixeira News.

To Top
%d blogueiros gostam disto: