Educação

Professores das Uefs fazem manifestação no centro de Feira

Os professores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) fizeram uma manifestação no centro comercial da cidade no início da manhã desta quarta-feira (13).

Com apitos, cartazes, faixas e bandinha, os professores apresentaram à população os motivos que levaram a categoria a deflagrar greve por tempo indeterminado desde segunda-feira (11).

A comunidade recebeu uma carta que apresentava os pontos principais de reivindicação do movimento grevista: a retirada da cláusula 2 do acordo salarial 2010 que congela os salários dos professores até 2015 e a revogação do Decreto 12.583/11, que reduz os gastos públicos estaduais no ano de 2011.

Encontro na Secretaria de Educação

Na sexta-feira (15), os professores das quatro universidades estaduais serão recebidos por representantes do governo na Secretaria de Educação, em Salvador, às 15 horas, para discutir o acordo salarial. O governo esteve reunido na terça-feira com os reitores e com a representação dos estudantes, técnicos e professores das quatro universidades avaliando o Decreto 12.583/11.

Durante a reunião, os representantes do governo apresentaram um documento, assinado pelos reitores em uma reunião no dia 08/04, que define medidas para diminuir o impacto do Decreto nas universidades.

Em mais um ato de desrespeito a autonomia das Universidades, o documento apresenta o roteiro que um processo de promoção, progressão e mudança de regime de trabalho dos professores deve seguir (Universidade – Coordenação de Desenvolvimento da Educação Superior (Codes) – Secretaria de Administração (Saeb) – Universidade), ferindo o Estatuto do Magistério Superior que prevê a tramitação apenas no âmbito das Universidades.

“O documento apenas define o que já era garantido para as universidades antes da publicação do Decreto. No entanto, as consequências dele continuam atingindo os demais setores do funcionalismo público”, afirma o diretor da Associação dos Docentes da Uefs (Adufs), Otto Figueiredo.

                                                          
Com informações de Carla Matos, da Assessoria de Comunicação da Adufs.

To Top
%d blogueiros gostam disto: