Cultura

Cinema baiano completa 100 Anos

A Galeria Pierre Verger abriga até a próxima sexta-feira (15) a exposição Bahia: 100 Anos de Cinema, que reúne equipamentos cinematográficos utilizados durante a centenária história do cinema baiano, compilados pelo cineasta e produtor Roque Araújo.

A mostra fica aberta das 9h às 19h, com entrada gratuita. Com 74 anos de idade, dos quais 53 dedicados ao cinema entre Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Itália e França, Roque Araújo é também coordenador do Núcleo de Apoio à Produção da Diretoria de Audiovisual (Dimas) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

Diretor, roteirista, fotógrafo, ele trabalhou com grandes cineastas brasileiros como Roberto Pires, Luís Carlos Barreto, Walter Lima Júnior, Glauber Rocha e outros.

Sua cumplicidade com Glauber era tamanha que o mesmo lhe confiou parte do último filme que produziu, A Idade da Terra (1980). O material deu origem ao filme No Tempo de Glauber (1986), produzido e dirigido por Roque.

O acervo exposto em Bahia: 100 Anos de Cinema reúne equipamentos e maquinários de cinema e vídeo como câmeras filmadoras, projetores, gravadores de som, microfones, estojos de transporte de películas, entre outros itens atualmente obsoletos de laboratórios e estúdios de som da produção cinematográfica e televisiva brasileira. Integram também a exposição peças do acervo museográfico da Dimas.

To Top
%d blogueiros gostam disto: