Política

Fiasco: PT e aliados reúnem 33 mil em todo país mesmo com lanchinho, boné, camisetas, ônibus e bolsa-protesto

Um fiasco em escala nacional. O protesto organizado por entidades e partidos de esquerda “em defesa da Petrobras” e contra um golpismo que nunca existiu mobilizou, na ponta do lápis, 33 mil pessoas.

Os organizadores, claro!, falam em 156 mil. Se for assim, nessa escala, a gente poderá falar em 10 milhões no domingo… Tenham paciência! E olhem que essa conta, feita pelo Globo, já está superestimada porque considera que 12 mil compareceram ao ato em São Paulo. Duvido.

Quase havia mais entidades promovendo a patuscada do que pessoas. Em Florianópolis, havia… 300. Em Salvador, entre 600 e 800. Como cara de pau é cara de pau e pronto, José Sérgio Gabrielli, que presidiu a Petrobras no período da lambança, compareceu à manifestação. E no Distrito Federal? Eram só 500!

O objetivo da turma era mesmo promover uma megamanifestação em São Paulo. Não deu certo. E olhem que houve farta distribuição de camisetas, de marmitas, de bonés e, como ninguém é de ferro, uma bolsa-protesto que variou de R$ 35 a R$ 50. Já vou avisando: quem comparecer ao protesto de domingo também vai ganhar um kit: o “Kit Vergonha na Cara”.

Leio na VEJA.com:

Há apenas três meses no Brasil, o africano Muhamed Dukurek, de 44 anos, aceitou vestir a camiseta da CUT e carregar um dos balões da central sindical pelo dinheiro. “Disseram que eu ia receber um pagamento de 40 reais a 50 reais”, afirmou ao site de VEJA. Falando poucas palavras em português, ele disse que um ônibus foi buscá-lo em sua casa no bairro do Brás, pela manhã. Foi liberado às 17 horas do trabalho na Paulista, quando a CUT recolheu os balões.

Também havia muitos haitianos engrossando, ora vejam, o coro de defesa da Petrobras e o “fica Dilma”. Nas redes sociais, os companheiros asseguram que o sucesso foi retumbante. Sabem que não enganam os outros. E, hoje em dia, já não enganam nem mais a si mesmos.

Por Reinaldo Azevedo

To Top
%d blogueiros gostam disto: