Nordeste

AgroNordeste ampliará acesso ao crédito de produtores do campo

Para estimular a agropecuária no Nordeste do Brasil, foi publicado, na última segunda-feira (19), no Diário Oficial da União (DOU), portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que estabelece metas para o Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste). O intuito é apoiar a organização das cadeias do setor, ampliar e diversificar os canais de comercialização, além de aumentar a eficiência produtiva e o benefício social na região.

Estratégias de convivência com a estiagem devem ser desenvolvidas com novo programa

A medida, segundo o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec), Flávio Saboya, estimulará produtores rurais de diferentes segmentos com o acesso a crédito, a partir de parcerias com bancos públicos, para que eles melhorem a condição dos negócios.

O projeto tem como objetivo dar assistência técnica e tecnológica aos trabalhadores do campo, promover o desenvolvimento de produtos com maior valor agregado e de estratégias de convivência com a seca, o que, na visão dele, é um dos problemas mais sérios enfrentados no Ceará.

“Temos muitos obstáculos, um deles é a convivência com a seca, mas não podemos entender que ela seja um problema eterno. Devemos vê-la como um período que ocasionalmente enfrentamos. O agropecuarista deve estar organizado para encará-la”.

Suporte inicial

A meta da Faec, explica Flávio Saboya, é que, ao passar do tempo, os agropecuaristas comecem a se organizar em conjunto e a gerir sozinhos os negócios, sem ter o acompanhamento de um assistente técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). “Nossa missão é dar um suporte inicial. Isso acontece quando eles se sentem unidos em um objetivo comum. Acontecendo isso, ajudaremos outras pessoas”, destaca. 

De acordo com o texto publicado pelo Governo, o AgroNordeste trabalhará na identificação de obstáculos que travam a competitividade de setores da agropecuária nordestina com potencial de crescimento e apoiará a melhoria dos sistemas produtivos, do beneficiamento e do processamento de produtos.

No primeiro semestre deste ano, a ministra Tereza Cristina (Mapa) visitou os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte e Sergipe, onde conheceu iniciativas de produção e comercialização. Depois de analisar os desafios enfrentados pelos agricultores nordestinos, a equipe começou a desenvolver projetos com o intuito de definir políticas especiais para a produção agrícola do Semiárido, do Sertão e da Caatinga. (Fonte: Diario do Nordeste).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas