Política

Juazeiro: Em protesto, membros do MST interditam ponte Presidente Dutra

Agricultores familiares ligados ao Movimento Sem Terra (MST), ocuparam no final da manhã desta sexta-feira 27, a Ponte Presidente Dutra. A redação deste Blog Geraldo José apurou que o protesto se refere a liminar em desfavor das famílias do acampamento Iranir de Souza e do acampamento Irmã Dorothy. A liminar trata da ordem de despejo com um prazo de 15 dias para que possam desocupar a área. A liminar foi entregue no dia 16.

Agricultores familiares ligados ao Movimento Sem Terra (MST), ocuparam no final da manhã desta sexta-feira 27, a Ponte Presidente Dutra.

O Jornal Sem Terra informa que são dois acampamentos no Nilo Coelho que estão sofrendo essa ameaça de despejo, os dois existem há quase oito anos. Nestes espaços, cerca de 650 hectares de áreas ocupadas por Sem Terra estão garantindo a produção de alimentos e contribuindo para gerar renda de 250 famílias que fazem o uso social da terra, garantindo a soberania alimentar no campo com a produção de alimentos.

Juntos, eles garantem que mais de setecentas pessoas consigam ter acesso a terra e desenvolvam uma agropecuária familiar, além do fortalecimento dos laços identitários e culturais. ‘’Temos o sonho de conseguir trabalhar e viver sem ameaças de perder tudo que foi conquistado ao longo de quase oito anos, isso se faz presente no coração de todos. As famílias reafirmam que irão resistir para garantir a permanência na terra’’, afirma Leidiane Gomes, militante do MST. Até o momento a Codevasf não se manifestou. (Fonte: Geraldo José/ Foto Ilustrativa)

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas