Esporte

Organizada do Cruzeiro invade Toca da Raposa II e ameaça jogadores; veja vídeo

Cerca de 20 integrantes da Máfia Azul invadiram a Toca da Raposa II por volta das 16h desta terça-feira, um dia depois da derrota do Cruzeiro por 1 a 0 para o Goiás, no Serra Dourada, em Goiânia. A organizada registrou, ao vivo, pelo Instagram, o momento em que o portão do CT foi arrombado. O grupo entrou em um dos campos soltando rojões em direção aos atletas. A Polícia Militar (PM) foi acionada. Sete viaturas e 20 policiais participaram da operação.

Membros da Máfia Azul invadiram treino do Cruzeiro hoje (Foto: Lauro Lopes/TV Alterosa)

Ao entrar em campo, os invasores procuraram inicialmente os líderes do elenco. Fred foi o mais cobrado num primeiro momento. Na sequência, chegaram Henrique, Fábio e Rafael. Os titulares estavam na academia em trabalho regenerativo. “Não queremos briga. Se fosse para agredir, a porrada já tinha comido“, afirmou um dos membros da Máfia Azul. Seguranças do clube tentaram conter os torcedores.

O técnico Abel Braga interveio e tentou conter os invasores. Dedé, Thiago Neves, Robinho, Egidio, Sassá e Pedro Rocha estavam na academia e chegaram ao campo com a confusão já formada. Em dado momento, Fred propôs uma conversa reservada com os torcedores, longe da imprensa.

Atacante Fred conversou com torcedores, que mostravam nervosismo e cobravam vitórias (Foto: Lauro Lopes/TV Alterosa)

Com a chegada da PM, os torcedores foram colocados no chão, ajoelhados. Só alguns integrantes da Máfia Azul se reuniram com os líderes do elenco.

Integrantes da torcida organizada Máfia Azul arrombaram portão da Toca da Raposa II, invadiram gramado durante treino e cobraram reação dos jogadores do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Técnico Abel Braga teve que intervir para evitar confronto de torcedores e atletas.

Na porta da academia, Abel conversou com integrantes da Máfia Azul. “Me deem um voto de confiança. Estou aqui porque gosto do clube“, disse.

Momento em que técnico Abel Braga conversa com torcedores, já dominados pela PM (Foto: Paulo Galvão/EM/D. A Press)

“Esses caras têm de jogar, Abel. Eles passam, o clube fica. Se cair, ano que vem eles não estarão aqui, mas nós, sim”, respondeu um torcedor, sentado no meio-fio.

“E eles não estão correndo? Viu o jogo ontem? Mesmo com o campo horrível, o clima seco, todo mundo correu, mandamos no jogo, o Fábio não pegou uma bola. Fiquem tranquilos”, rebateu o treinador.

Os integrantes da torcida ficaram, ao todo, cerca de 40 minutos dentro do centro de treinamento do Cruzeiro. Abaixo vídeo da invasão do jornal O Tempo:

Posicionamento da PM

De acordo com o major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar (PM), a invasão ocorreu por volta das 16h. “Vários torcedores entraram na Toca da Raposa pedindo para encontrar com membros da diretoria. A PM foi acionada e já está no local para que não haja qualquer tipo de dano e depredação. Abordagens estão sendo feitas e o Batalhão de Choque também foi acionado. Já está tudo controlado”, disse.

Tão logo a invasão foi controlada, os torcedores foram colocados para fora da Toca da Raposa II. A princípio, ninguém foi preso.

Crise no Cruzeiro

Dentro de campo, o Cruzeiro está na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, em 17º lugar, com 19 pontos – a três do Fluminense, primeiro time fora do Z4. São cinco partidas sem ganhar no campeonato.

Fora das quatro linhas, integrantes da diretoria são investigados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público por suspeitas de lavagem dinheiro, falsificação de documentos e falsidade ideológica. O clube ainda enfrenta dificuldades financeiras que acarretaram em atraso de salários e direitos de imagem. (Fonte: O Estado de Minas).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas