Política

Prates se reúne com movimentos do PDT e Carlos Lupi e já defende nome de Ciro Gomes em 2022

Com a filiação ao PDT ganhando cada vez mais corpo para encabeçar a chapa dos Trabalhistas em 2020 na disputa pela prefeitura em Salvador, o secretário de Saúde de Salvador, aliado de primeira hora do prefeito ACM Neto (DEM), já não esconde esse movimento, porém agora já defendendo o nome do ex-governador do Ceará e candidato à Presidência da República em 2018, Ciro Gomes (PDT) para o embate presidencial em 2022.

Militantes do PDT conversaram com Leo Prates, que pode se filiar ao partido

Em mais um encontro com a cúpula pedetista, nesta quarta-feira (24), Prates se reuniu com movimentos Cultural, Juventude e Educação e Todos com Ciro, conclamando pelo diálogo sempre.  “Reunido com os Movimentos do PDT: Cultural (Meirejane Lima), Juventude (Jeferson Santos), Educação (Cleber Souza) e Todos com Ciro (Daniel Suzarte)! Dialogar sempre!”, escreveu em suas redes. Nesta quinta-feira (24), informações dão conta de que o presidente do PDT na Bahia, Carlos Lupi, desembarca em Salvador para tratar novamente sobre o assunto, com expectativa de que o debate avance.

Ciro, por sua vez, já declarou que será um prazer receber o deputado estadual licenciado no partido, dando a entender que tende a ter o aval do prefeito ACM Neto (DEM). “Tive honra e prazer de recebê-lo para uma visita no Ceará. Ele veio como secretário de Saúde para conhecer experiências em nosso estado. Estamos conversamos sobre a situação da Bahia. Como todos sabem, Leo é ligado ao ACM Neto, que é meu amigo. Se ele decidir mudar de partido, será um prazer muito grande em recebê-lo”, afirmou Ciro à imprensa baiana.

O secretário municipal de Saúde reiterou ter apoiado Geraldo Alckmin (PSDB) no 1° turno, apesar de sua defesa ter sido pela adesão à campanha de Ciro Gomes. “E eu sinto esse momento aqui como se estivesse repondo a minha história”, enfatizou durante uma das passagens do cacique pedetista pela capital baiana. “Eu sou engenheiro, eu sou um construtor de pontes e onde essa ponte vai me levar só depois de atravessar que a gente vai ver”, admitiu. (Fonte: Política Livre).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas