Política

Pesquisa: Favoritismo de Bruno afasta ‘fantasma’ de Prates

Após movimentar o meio político baiano com a formalização do pedido de desfiliação do Democratas, sob a justificativa de estar sendo “perseguido” por dirigentes e filiados da sigla e se sentir incomodado com propagação do nome de Bruno Reis (DEM) para suceder o prefeito ACM Neto (DEM) antes da oficialização, o favoritismo de Bruno acaba por afastar o “fantasma” do deputado estadual licenciado Leo Prates com vistas em 2020.

Leo Prates e Bruno Reis concorrem para vaga de candidato à Prefeitura de Salvador

Em levantamento realizada pelo Real Time Big Data e divulgado pela TV Itapoan/Record, nesta segunda-feira (9), o secretário municipal de Saúde levou a melhor para o vice-prefeito apenas no quesito rejeição. Prates não chegou a pontuar nas pesquisas espontânea e estimulada, ainda que de malas prontas para encabeçar chapa pelo PDT e ter garantia de liberação do DEM, bem como de que continua na base do gestor soteropolitano.

Na espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, o prefeito ACM Neto (DEM), que não pode concorrer ao pleito, foi o mais lembrado, com 9%, seguido por Bruno Reis (DEM) com 6%, enquanto o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, somou 2%. O presidente da Câmara, Geraldo Júnir (SD) apareceu com 2%; enquanto o governador Rui Costa (PT) e Pastor Sargento Isidório (Avante) com 1%.

Na estimulada Prates também não pontuou, cuja liderança ficou com o vice-prefeito Bruno Reis com 20% da preferência dos entrevistados na capital baiana. Em seguida, aparecem o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani com 9%; o deputado federal Pastor Sargento Isidório com 8%; o deputado federal e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano Nelson Pellegrino tem 7%; a deputada estadual Olívia Santana tem 6%; o deputado federal Márcio Marinho tem 5%; o presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior tem 3%; o deputado federal João Bacelar tem 2%; e o deputado estadual Hilton Coelho também 2%.

O aliado de primeira hora de Neto, só aparece quando seu nome substitui o de Bruno Reis como candidato da base do prefeito ACM Neto, mas ainda assim com apenas 5%. Nesse canário, em que o nome de Pellegrino também não aparece, o presidente do Bahia lidera com 9%, empatado com Isidório, seguido por Olívia Santana (PCdoB) com 8% e Geraldo Júnior 6%.

Apenas na rejeição, Prates tem uma taxa menor que Reis. O primeiro com 2% e o segundo com 4%. De acordo com o levantamento, foram ouvidas 850 pessoas na capital baiana entre os dias 03 e 04 de dezembro. A margem de erro é de 4 pontos para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Com isso, corre nos corredores do Thomé de Souza, que as chances de Prates desbancar Reis, conforme propagado pelo vice-presidente nacional do PDT, Ciro Gomes, fica cada vez mais distante e até mesmo a possibilidade de vice, levando em conta que Geraldo Júnior leva a melhor na maioria dos cenários. (Fonte: Política Livre).

To Top
%d blogueiros gostam disto: