Justiça

Lava Jato já devolveu mais de R$ 5 bilhões aos cofres públicos

As forças-tarefa da Lava-Jato no Paraná e no Rio de Janeiro, as mais atuantes da operação no Brasil, já conseguiram devolver aos cofres públicos cerca de R$ 5,05 bilhões segundo números do Ministério Público Federal (MPF) .

Força-tarefa já conseguiu devolver R$ 5,05 bilhões (Foto: Nelson Antoine/Folhapress)

Esse valor é a soma dos valores de multas decorrentes de acordos de delação premiada e de acordos de leniência firmados nos dois estados nos últimos cinco anos desde o início da operação em Curitiba. Desde 2005, a Organização das Nações Unidas instituiu o dia 9 de dezembro como o Dia Internacional contra a Corrupção.

FRAÇÃO – Esse número é apenas uma fração do que as operações de combate à corrupção esperam receber nos próximos anos, além de acordos com órgãos de controle como a Controladoria-Geral da União (CGU) e Advocacia-Geral da União (AGU).

Na última segunda-feira, a Lava-Jato de Curitiba anunciou que a cifra já recuperada pela força-tarefa paranaense chegou aos R$ 4 bilhões. Em Curitiba, esse número poderá chegar a R$ 14,3 bilhões nos próximos anos, conforme novas parcelas forem pagas por acusados. A força-tarefa do Rio de Janeiro já realizou R$ 6,21 bilhões em reparação de danos.

ACORDOS – Em outubro, um levantamento do O Globo revelou que empresas que firmaram acordos de leniência a partir de dezembro de 2014 irão pagar cerca de R$ 25 bilhões em meio aos 19 compromissos homologados por MPF, CGU e AGU.

Entre esses, está o maior valor de um acordo desse tipo na história: os R$ 10,3 bilhões que a J&F, companhia que controla a JBS, aceitou pagar em razão de acordo feito com o Ministério Público Federal do Distrito Federal.

PETROBRAS – No caso do Paraná, boa parte dos valores foram revertidos à Petrobras, considerada a vítima dos esquemas de corrupção de seus funcionários, que ofereciam vantagens a determinadas empresas do cartel de empreiteiras em troca de propinas ou recursos para campanhas eleitorais de partidos como o PT, MDB e PP.

No Rio de Janeiro, que teve como principal alvo o ex-governador Sérgio Cabral, parte das multas foi revertida para aliviar a crise econômica do estado: R$ 250 milhões dos valores recuperados foram liberados para o pagamento do 13º atrasado de 146 mil aposentados e pensionistas do Rio de Janeiro. (Fonte: O Globo).

To Top
%d blogueiros gostam disto: