Meio Ambiente

Chuvas retornam e fazem estrago em várias regiões do Estado; em Riachão ficou só na ameaça

Depois de longos dias de sol escaldante e muito calor, as chuvas voltaram a cair em todo o estado da Bahia, mesmo que em algumas regiões a média tenha sido quase zero. Além de Salvador, que teve shows cancelados na virada de 2019, no interior também as chuvas fizeram estragos.

Em Ruy Barbosa, as chuvas derrubaram árvores e telhados de casas

Em Ruy Barbosa as chuvas chegaram desde a noite de domingo (29), e causaram grandes prejuízos no distrito de Tapiraipe, conhecido como Paraíso. Foi uma chuva de 90 milímetros que durou aproximadamente 30 minutos e com vento a mais de 100 km por hora.

De acordo com informações de populares, a chuva veio acompanhada de ventos fortes que derrubaram vários muros e telhados. Um mercadinho teve todas as telhas arrancadas e um galpão onde ficam cavalos teve o muro e o telhado destruídos. A torre de sinal de. celular da comunidade também caiu.

Região Sisaleira

Em alguns municípios da região Sisaleira também choveu, uns mais outros menos. Em Riachão do Jacuípe ficou só na ameaça, embora na região de Bonsucesso tenha trovejado e relampejado bastante; em Ichu choveu 14 mm; em Conceição do Coité 10 mm.

Nas cidades de Sátiro Dias e Alagoinhas choveu granizo nesta segunda-feira (30). As chuvas deixaram os moradores destes dois municípios assustados. “Foram pedras grandes, coisa que nunca tinha visto antes”, disse um morador.

Outra região que choveu no estado em foi no centro-norte. Em Senhor do Bonfim, após intensas chuvas, as águas invadiram várias casas no bairro São Jorge, causando revolta a apreensão entre os moradores.

Em Salvador

Segundo o site Bocão News, os moradores de Salvador foram surpreendidos com as fortes chuvas na madrugada da terça-feira (31). De acordo com o diretor da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, os bairros com maiores números de ocorrências foram Itapuã, São Cristóvão e Mussurunga. Nesses locais, foram registrados cerca de 115 milímetros de água em apenas seis horas de chuva.

Em Salvador as chuvas inundaram ruas e obrigaram o cancelamento de shows

Ainda segundo Sosthenes, as principais ocorrências foram alagamentos, quedas de árvores, contudo sem vítimas. “Apesar de muita chuva, a maior incidência de níveis de água foi em bairros que não tem histórico de alagamentos, e isso contribuiu para que não aconteçam registros mais graves”, afirma.

O boletim da Codesal divulgado pela Codesal registrou, até o fechamento desta nota, mais de 60 ocorrências. Os maiores números foram de alagamentos de imóveis, deslizamentos de terra e alagamentos de área.

O diretor da Codesal ainda alerta que a previsão é de mais chuva na virada do ano. “No começo da semana já emitimos um alerta de previsão de chuva do dia 30 de dezembro até o dia 2 janeiro. Conseguimos prever que a chuva será mais moderada na noite do Ano Novo que deverá alcancar o nível de 30 milímetros”, diz. (Da redação, com informações).

To Top
%d blogueiros gostam disto: