Nordeste

Veículo usado no assassinato de prefeito no CE é apreendido no PI

A Polícia Civil do Estado do Ceará, com apoio das Polícias Civil e Militar do Piauí, apreenderam o veículo utilizado no assassinato do prefeito de Granjeiro, João Gregório Neto, de 54 anos, morto no último mês de dezembro. Duas pessoas foram presas.

Apreensão do automóvel aconteceu em território piauiense, segundo André Costa. Uma pessoa foi presa Reprodução/Instagram

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o automóvel Volkswagen Polo cinza, de placas QQW-9591, de Belo Horizonte/MG, foi localizado trafegando, na última semana, pelas vias de Teresina. Diante da informação, agentes da Polícia Civil do Ceará se deslocaram para a cidade piauiense e conseguiram localizar o carro. 

O veículo foi localizado em uma revenda de veículos, também em Teresina. Os policiais civis foram até o local e encontraram o automóvel já sem as placas originais. O dono do estabelecimento entregou aos policiais as placas que haviam sido retiradas e foi encaminhado para uma delegacia, onde foi autuado em flagrante pelo crime de receptação.

O Prefeito João Gregório foi morto a tiros enquanto caminhava (Foto: G1/ Globo)

Na abordagem do outro suspeito, na residência dele, o homem disparou tiros contra às equipes policiais e fugiu em direção a um matagal. Após se entregar aos agentes, ele foi conduzido para a sede da Central de Flagrantes, no bairro Centro-Sul. Ele foi autuado por tentativa de homicídio contra os agentes de segurança pública e receptação. Consta na ficha criminal do suspeito daquele estado uma passagem por estelionato. A Polícia Civil procura a arma do suspeito, que se desfez dela quando tentou fugir.

Morto enquanto caminhava

João Gregório Neto foi morto a tiros enquanto caminhava próximo à parede do Açude Junco. A vítima foi atingida pelas costas. A polícia apurou com moradores na época do crime que um veículo foi visto se aproximando do gestor. Logo depois, foram ouvidos pelo menos três disparos. Moradores tentaram socorrer o prefeito, mas quando chegaram próximo ao local ele já estava morto.

Políticos envolvidos no crime

Investigações da Polícia Civil apontaram que o atual prefeito de Granjeiro, Ticiano Tomé, e do pai dele, Vicente Félix de Souza (conhecido como Vicente Tomé), de 60 anos, são suspeitos de envolvimento no assassinato do gestor antecessor. 

Vicente Félix de Souza já começou a ser monitorado por tornozeileira eletrônica, nesta última terça-feira (14), após medida judicial. Foi solicitada a prisão do suspeito pela Polícia Civil, porém foi negada pela Justiça Estadual. A determinação para o uso da tornozeleira eletrônica foi feita na última sexta-feira (10) e Vicente Félix compareceu à central reguladora em Juazeiro do Norte na terça-feira (14). “Ele não estava utilizando (o equipamento) porque, de fato, a intimação só foi efetivada na sexta-feira e os prazos processuais só iniciam cumprimento no dia posterior, no caso dia útil”, esclareceu o advogado de defesa, Luciano Daniel.

João Gregório Neto foi assassinado a tiros enquanto caminhava próximo a sua residência no dia 24 de dezembro de 2019 Valéria Alves

Para o advogado, a inocência de Vicente será comprovada nas investigações. “Sabemos que (o cliente) é plenamente inocente até porque está colaborando com a Justiça, razão pela qual estamos aqui cumprindo a medida judicial”, finalizou.

O filho de Vicente, o atual prefeito de Granjeiro, Ticiano Tomé (antes, vice-prefeito), também é suspeito de envolvimento no assassinado do antecessor, João Gregório. (Informações do Diário do Nordeste).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas