Nordeste

Carnaval 2020 bate recorde de público e faturamento em Recife

Um Carnaval de recordes e expectativas superadas. A edição 2020 do Carnaval do Recife foi muito positiva para a cidade em diversos âmbitos, principalmente o econômico. Após o fim dos festejos de Momo, em balanço divulgado pela Prefeitura do Recife nesta Quarta-feira de Cinzas (26), o saldo do empreendedorismo da capital pernambucana bateu a casa do R$ 1,4 milhão.

Recife: Um Carnaval de recordes e expectativas superadas em 2020

Este ano, mais de 2 milhões de foliões transitaram pelos polos espalhados pelo Recife. Um grande destaque dessa edição, segundo a Prefeitura, foi a quantidade de turistas que prestigiaram os festejos carnavalescos. Cerca de 226 mil passageiros passaram pelo Aeroporto do Recife e outros 50 mil chegaram à cidade através do Terminal Integrado de Passageiros (TIP). Essa quantidade resultou na ocupação de 98% da rede hoteleira da capital.

O prefeito Geraldo Julio reforçou a importância da festividade para a capital. ”O Carnaval é, sem dúvidas, o principal evento da agenda pernambucana. Realizamos juntos o maior Carnaval da história este ano. Estamos muito satisfeitos e gratos aos foliões e artistas por terem realizado essa festa tão bonita nesse momento tão necessário de transmitir alegria, paz e diversão a todos.”

Com o foco na sustentabilidade, 531 catadores de material reciclável trabalharam durante o Carnaval recolhendo resíduos sólidos. Ao final da operação, a equipe de limpeza enviou à reciclagem 31 toneladas de material.

Coletiva do prefeito do Recife Geraldo Julio (Foto: Jose Britto/Folhape)

Em relação à prestação de serviço ao folião, com a implantação da Central do Carnaval, localizada na Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, cerca de 470 mil pessoas foram atendidas. Na Central, estavam sendo ofertados uma área gastronômica, fraldário, serviços do Procon, achados e perdidos e um estande do Alerta Celular para orientar os foliões sobre a ferramenta.

Os foliões que curtiram a folia, mas que perderam documentos ou objetos pessoais podem reaver o que foi perdido até o dia 9 de março no sétimo andar da PCR, no Cais do Apolo. Este ano foram recolhidos 278 objetos. (Fonte: Folha de Pernambuco).

To Top
%d blogueiros gostam disto: