Economia

Carnaval supera expectativas do trade turístico em Salvador

Os números do trade turístico revelam porque esse foi o Carnaval dos Carnavais em Salvador. A ocupação hoteleira atendeu às expectativas e ficou, na média, em torno de 95%, chegando a atingir 98% e 100% em alguns hotéis, especialmente aqueles mais próximos dos circuitos da festa. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Seção Bahia (Abih-BA).

Vista aérea da orla de Salvador durante o carnaval (Foto: Secom/Salvador)

“A ocupação do Carnaval, normalmente, é muito alta, mas, em relação ao ano passado, temos observado um crescimento entre 2% a 3%. Os hotéis cheios são um reflexo de que os turistas estão procurando Salvador realmente, não só no Carnaval, mas no verão como um todo. A folia é como se fosse um ápice dessa ocupação”, diz Luciano Lopes, presidente da entidade.

Também houve um crescimento em torno de 15% nos bares e restaurantes situados na zona turística da cidade, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA).

Na Vila Jardim dos Namorados, na Pituba, os donos dos restaurantes comemoram a lotação e o recorde de vendas, contabilizando aumento de mais de 100% durante todos os dias de Carnaval. Grande parte dos frequentadores foi composta por turistas. Na Vila Caramuru, no Rio Vermelho, o pico de movimento ocorreu no final de semana carnavalesco, com alcance de 100% de ocupação das mesas.

Ambulantes – Ao lado dos bares e restaurantes, os vendedores ambulantes credenciados pela Prefeitura para trabalhar na folia também celebram o crescimento de 20% nas vendas, em comparação ao mesmo período do ano passado.

“O Carnaval agora está mais forte na Barra e no Pelourinho, mas a expectativa da categoria é de boas vendas com o grande número de atrações sem corda também no Centro”, afirmou o presidente do Sindicato dos Ambulantes Barraqueiros e Quermesseiros da Bahia, Marcos Cazuza.

Turistas – Um dos fatores para o crescimento é o aumento de turistas de outros estados na cidade, perfil que costuma gastar mais que o visitante baiano e o de outros países, segundo pesquisa da Prefeitura.  

Prefeito fez um balanço da festa nesta quarta-feira (Foto: Valter Pontes/Secom)

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) estima a presença de 854 mil visitantes no Carnaval. Entre eles, 435.800 foram do interior da Bahia; 331.500 visitantes de outros estados, com destaque para São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais e Distrito Federal; e 86.200 de estrangeiros oriundos, principalmente, da Argentina, França, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Inglaterra.

Entre 17 de fevereiro até primeiro de março que vem, 2.407 voos estão programados para a capital. O número é 11% maior que o do ano passado e representa uma média de 170 voos por dia. Ao todo, são 382.621 assentos disponibilizados pelas agências de viagem nesses aviões (9% a mais que em 2019) e 189 voos extras (4% a mais que em 2019).

Além disso, seis navios atracaram na capital baiana entre o último dia 14 e ontem (25), com uma média de 16.746 passageiros. Com todos esses dados, a movimentação econômica turística no Carnaval deve chegar a R$ 1,8 bilhão, segundo estimativa da Secult.

To Top
%d blogueiros gostam disto: