História

Canudenses celebram 190 anos de nascimento de Antonio Conselheiro

Na última sexta-feira (13) aconteceu uma celebração pelos 190 anos de nascimento de Antonio Vicente Mendes Maciel, o Antonio Conselheiro, herói fundador de Canudos (Belo Monte), no sertão da Bahia. O evento foi no Museu Eugênio Teixeira Leal, Pelourinho, Salvador, e contou com duas importantes mesas de debates sobre o tema.

Eliene Bina e Sergio Guerra na mesa de discussão sobre os 190 anos de Conselheiro

Pela manhã, sob a coordenação do cineasta Antonio Olavo, o historiador Miguel Teles discorreu sobre “A Religiosidade Popular no Sertão da Bahia”; à tarde, com a coordenação de Eliene Bina, o professor Sergio Guerra falou sobre os “190 anos de Antonio Conselheiro”.

Antonio Olavo e Miguel Teles na mesa sobre a “Religiosidade Popular no Sertão da Bahia”

As duas mesas suscitaram muitas discussões entre o público presente, formado por pesquisadores, jornalistas, historiadores e professores como Manoel Neto, Oleone Coelho Fontes, Raimundo Laranjeira, Josias Souza, Evandro Matos, dentre outros.

Durante o dia a programação constou ainda da participação do Professor Luiz Paulo Neiva para falar sobre a Universidade Livre de Canudos, além do lançamento do Almanaque do Sertão, do jornalista Evandro Matos.

Carlos Pita teve participação marcante no momento do cântico poético-musical

Durante o evento aconteceu ainda uma homenagem aos estudiosos de Canudos, entre eles o escritor Oleone Coelho Fontes e o professor Manoel Neto.

Zé Américo trouxe a poesia conselheirista para a capital: “O mar virou sertão”

No final da tarde o canto poético soou forte no museu, com a participação do poeta José Américo e dos cantadores Zé Costa, Fábio Paes, Roze e Carlos Pita.

Fábio Paes, uma das vozes mais representativas da temática canudense
Roberval e Roze: harmonia de instrumento e voz para o canto do sertão conselheirista

Em Canudos

Dando continuidade às celebrações dos 190 de Antônio Conselheiro, ocorreu na noite de sexta-feira (13) uma sessão solene na Câmara Municipal de Vereadores de Canudos com a participação da comunidade local, estudantes, professores, estudiosos e intelectuais. A UNEB se fez presente na presença do Diretor do Campus Avançado de Canudos o Professor Luiz Paulo Neiva, que discorreu sobre a vida e o legado de Antônio Conselheiro.

Luiz Paulo Neiva durante Sessão na Câmara de Canudos em homenagem a Conselheiro
Visita orientada ao Parque Estadual de Canudos pelos alunos do Colégio Cardoso Gama

No segundo dia (14), da celebração foi marcada pela visita orientada ao Parque Estadual de Canudos pelos alunos do Colégio Cardoso Gama, à frente os professores Otacílio Júnior, Adriana, Bianca, Mário, Gilmar e Patrícia. Durante a visita, o Prof. Luiz Paulo falou da importância dos jovens para o processo de preservação da memória e da história da Guerra de Canudos.

Agradecimento

Como um dos organizadores do evento, o cineasta Antonio Olavo agradeceu a presença de todos e o sucesso alcançado, tanto na celebração de Salvador quanto a de Canudos:

“Missão cumprida. Agradeço a Comissão Organizadora dos eventos (Eliene Bina, Luiz Paulo, Sergio Guerra, Manoel Neto…), aos artistas que participaram (José Américo, Fábio Paes, Roze, Zé Costa, Carlos Pita, Roberval), às instituições que apoiaram (Museu Eugênio Teixeira Leal, UNEB – Campus Avançado de Canudos, Centro de Estudos Euclydes da Cunha, Secretaria de Educação de Canudos, Instituto Popular Memorial de Canudos e a Portfolium)… Enfim, a todas/todos os que participaram em Salvador e em Canudos. Nesse 13 de março, celebramos com vigor os 190 anos de nascimento de Antonio Vicente Mendes Maciel, o célebre Antonio Conselheiro, e FIZEMOS HISTÓRIA: isso é o que importa”.

(Por Evandro Matos/ Fotos: WhatsApp)

To Top
%d blogueiros gostam disto: