Esporte

Tiago Orobó, artilheiro do Brasil e ex-Jacuipense é o novo reforço do Fortaleza

Tiago Orobó é o novo reforço do Fortaleza para a temporada de 2020. O atacante, que estava no América-RN, fez 14 gols até a pausa dos campeonatos devido à pandemia do coronavírus, se tornando o artilheiro do futebol brasileiro em 2020.

Tiago Orobó já marcou 14 gols na temporada e é o artilheiro do Brasil (Foto: Reprodução / Twitter AméricaFCNatal)

O atacante de 26 anos leva no nome a cidade natal, Orobó, município do Agreste do Pernambuco com população estimada de quase 24 mil habitantes. Com 1,90m, o goleador vive em 2020 a melhor fase da carreira com seus 14 gols marcados. O pernambucano balançou as redes quatro vezes na Copa do Nordeste e dez no Campeonato Potiguar.

Tiago pode atuar como camisa 9, centralizado, sendo mais uma opção para o técnico Rogério Ceni no setor onde jogam Wellington Paulista e Edson Cariús. O atleta também joga aberto pelos lados. Era assim que vinha participando no esquema montado no América-RN.

“Ele é oportunista e se coloca muito bem na área, não guarda posição. Faz os lados, chega de trás, tem uma impulsão muito boa, velocidade e sabe definir. Mostrou muitos atributos no América. A fase é boa e fez muitos gols. Tem faro e briga em todos os lances”, resumiu o Dionísio Outeda, jornalista da 98FM e TV União que cobre o futebol potiguar.

Ao todo, o atacante entrou em campo em 20 jogos pelo América-RN. Com os gols marcados, ele caiu rapidamente nas graças da torcida do Dragão. Por lá, Tiago ganhou o apelido de “Orogol”.

O pernambucano foi anunciado como reforço do América-RN em outubro de 2019, quando a diretoria alvirrubra se movimentava para montar o elenco de 2020. Ele chegou ao clube sem holofotes e era tratado como aposta para esta temporada. Antes do Dragão, Tiago atuou em equipes do Nordeste como o Campinense, Confiança e Jacuipense, além do Maringá-SC e do Qadsia (Kuwait).

Antes de se tornar jogador profissional, Tiago precisou superar dificuldades como desemprego e a falta de estrutura no interior do Pernambuco. Na última entrevista do jogador, publicada pelo site Ogol nessa quinta-feira, 26, ele falou sobre a luta para virar atleta e os primeiros passos da carreira.

“As condições não eram boas, mas era meu sonho ser um jogador profissional. Apesar de chorar muitas vezes com saudade de casa, de muitas vezes não ter dinheiro para lanchar, eu continuei firme. Quando acabou o campeonato, tinha feito 7 gols. Acabei assinando contrato profissional com o clube de por três anos. E o engraçado é que na época eu era meia”, contou.

O atleta revelou ainda que se inspira em Ricardo Oliveira e comentou sobre o bom momento na atual temporada. “O ano apensas começou e tenho certeza que tem muita coisa boa para acontecer, mas sem dúvidas é o melhor início de ano. Estou muito feliz com meu momento.” (Fonte: Jornal O Povo).

To Top
%d blogueiros gostam disto: