Entretenimento

Clima de guerra na Globo após confronto entre Casagrande e Caio no caso Robinho

Há uma tensão cada vez maior entre os comentaristas esportivos Walter Casagrande Jr e Caio Ribeiro, com envolvimento de pessoas da área de esportes e do jornalismo da Globo. O clima é de guerra depois que Casagrande e Caio apresentaram visões opostas sobre o caso Robinho: o primeiro condenou de maneira enfática o estupro e punição severa ao jogador e o segundo saiu em defesa do atleta agora desligado do Santos.

Comentaristas Casagrande e Caio em confronto. (Foto: Reprodução)

Em abril, os dois estiveram em posições opostas publicamente. Casagrande defendeu Raí e ficou contra Caio, no debate sobre a volta do futebol após a pandemia do coronavírus e as ações do governo Bolsonaro no frente à crise sanitária. Caio atacou Raí, que defendeu a postergação da volta dos jogos e afirmou que ele não deveria trata de assuntos políticos, sendo criticado abertamente por Casagrande.

Caio Ribeiro e Casagrande voltarão a se encontrar nesta próxima segunda-feira (19) no “Bem, Amigos!’, do Sportv. O caso Robinho está na pauta de discussão do programa comandado por Galvão Bueno e nos corredores da emissora fala-se na possibilidade de um confronto público.

A emissora se dividiu. Alguns profissionais pediram esclarecimentos e ações diretas a chefia de esporte da emissora precisou acalmar ânimos e explicar que cada um tem seu espaço, segundo o jornalista Gabriel Vaquer em reportagem para o UOL.

Diversos nomes do Esporte da Globo não gostaram do que Caio falou durante sua participação no programa “Tá na Área”, do Sportv, na última sexta, informa Vaquer. Ele foi acusado de relativizar a situação do ex-atacante do Santos, condenado em primeira instância na Itália por estupro contra uma jovem de origem albanesa.

“A gente tem que tomar cuidado até ter todas as informações e até a Justiça, que tem tudo isso, decretar que ele é culpado ou inocente. Se ele for culpado, não é porque ele é um ídolo ou jogou muito… Tem que ser punido como qualquer pessoa, porque estupro é uma coisa muito grave. Sou pai de uma menina e não imagino o que eu faria se alguém encostasse um dedo na minha filha. Mas acho que todo mundo merece o benefício da dúvida. A gente não tem todas as informações, então vamos esperar. Quem tem que julgar é a Justiça. Isso é a primeira coisa e a minha forma de analisar os fatos”, afirmou Caio no programa.

Vaquer escreveu que “as reclamações vieram principalmente das mulheres da redação do esporte da Globo, já que existe a condenação em primeira instância. (…) Algumas pessoas citaram, inclusive, que não é a primeira vez que Caio Ribeiro fala algo que prejudica a imagem da cobertura da emissora em casos delicados”.

No lado oposto, a opinião de Casagrande no “Globo Esporte SP”, também na última sexta (16), viralizou positivamente. No programa, Casagrande se mostrou indignado com a situação e disse que não dá para achar “qualquer sacanagem normal”. Casagrande recebeu parabéns do público e de muitos colegas de Globo, diferentemente de Caio Ribeiro.

“Eu estou assustado com a sociedade brasileira. Não é o apedrejamento do Robinho, é o apedrejamento da moral da sociedade brasileiro. Não podem se inverter os valores. O Robinho está condenado a nove anos de prisão por violência sexual na Itália. Recorreu, mas, neste momento, é condenado. Eu fico assustado com o que acontece no Brasil”, disse Casagrande. (Fonte: Brasil 247).

To Top
%d blogueiros gostam disto: