Política

Ao festejar a morte do voluntário que tomou a vacina, Bolsonaro perdeu o juízo e o pudor

O presidente Bolsonaro perdeu o juízo, o pudor, provou ser um comandante deplorável ao comemorar a morte do voluntário nos testes para a vacina chinesa contra a Covid-19. Vibrar porque a vacina foi teoricamente inviabilizada é vibrar com menos uma arma contra o vírus.

A morte não teve nada a ver com a vacina. Foi suicídio

Mais uma vez fazemos comparação com Trump, que ficou furioso com o laboratório Pfizer por ter anunciado a eficácia de sua vacina dois dias após a vitória de Joe Biden. É o mesmo tipo de pessoa, que usa a vacina para fazer política. 

DOIS RECORDISTAS – Não é à toa que Brasil e EUA sãos os dois países com maior número de mortes por Covid-19, pela forma relaxada com que seus presidentes trataram o combate ao vírus. Bolsonaro não tem nem escrúpulo, nem inteligência, porque poderia pensar que alguém estaria perdendo para ele ganhar. E quem perdeu não foi a China, foram os brasileiros.

E é possível que a Anvisa tenha agido pressionada por Bolsonaro, pois está claro que a morte do voluntário não tem relação com a vacina. O presidente do Instituto Butantã está certo disso. (Merval Pereira / O Globo).

To Top
%d blogueiros gostam disto: