Esporte

Bahia empata com Santa Fé e avança na Sul-Americana

O Bahia jogou com o regulamento debaixo do braço e soube sofrer na noite desta terça-feira, 1º, no Estádio 15 de abril, em Santa Fe, na Argentina, para carimbar a vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Ainda assim teve de contar com um pouco de sorte, incompetência do Santa Fé e noite inspirada do goleiro Douglas, no jogo de volta das oitavas de final. Além disso, viu os argentinos terem um gol anulado pelo VAR nos acréscimos.

Bahia empata e avança na Sul-americana

Como havia vencido o jogo de ida, na Arena Fonte Nova, por 1 a 0, o empate sem gols foi suficiente para o Tricolor igualar a marca de 2018 na competição, quando chegou às quartas pela primeira vez. Na ocasião, foi eliminado pelo Athletico-PR.

O Tricolor aguarda o vencedor de Defensa y Justicia x Vasco, que jogam na quinta, 3. Como passou de fase, o Bahia embolsou nesta terça mais R$ 3,36 milhões. Ao todo, somando todas as fases até aqui, a quantia no cofre tricolor já chega a R$ 9, 94 milhões.

Correria e chutão

Com a vantagem a seu favor, já que havia vencido a partida de ida, na Arena Fonte Nova, por 1 a 0, o Bahia iniciou o duelo decisivo com um trio de volantes, formado por Gregore, Edson e Ramon, e aguardando o Santa Fé atacar, para tentar roubar a bola e sair em velocidade com Nino Paraíba, Rossi, Gilberto ou Élber. 

Os primeiros dez minutos foram de muita pressão dos argentinos em cima da defesa tricolor. Com o Bahia excessivamente defensivo, o Santa Fé aproveitou para pressionar e tentar rever a vantagem rapidamente. Porém, os donos da casa esbarraram na falta de qualidade técnica e na seriedade dos defensores do Esquadrão, que não pensavam duas vezes na hora de dar um chutão de qualquer lugar do campo para afastar o perigo.

A pressão do Unión Santa Fé virou lance de perigo logo aos oito minutos, quando Vera cobrou falta na segunda trave, Juninho desviou errado e Galván, dentro da pequena área, chegou chutando, mas mandou por cima do gol. 

Mas a primeira chance real de gol do jogo foi do Bahia. Aos 18, Rossi recebeu na direita, antes do meio-campo, e deu passe em profundidade para Gilberto. O camisa 9 ganhou na velocidade do zagueiro, invadiu a área e cruzou rasteiro para o meio. A defesa do Santa Fé cortou antes de Élber conseguir finalizar.

Aos 23, Gilberto perdeu um gol inacreditável. O Bahia recuperou a bola no campo de defesa, Ramon conduziu a bola e tocou em profundidade para o atacante, que driblou o goleiro Moyano, mas perdeu o equilibrio e chutou para fora.

Após equilibrar as ações do jogo e controlar mais a partida no meio de campo, o Tricolor passou a sofrer menos. E nas poucas chances criadas pelos argentinos, os defensores não exitaram em espanar a bola para onde o nariz apontava.

Nino Paraíba ainda teve chance de abrir o placar, após jogada individual em velocidade, mas chutou fraco.

Pelo lado do Santa Fé, Carabajal recebeu na cara do gol, mas furou na hora do chute.

Para deixar o Bahia ainda mais confortável na partida, Luna Diale pisou no tornozelo de Élber. O VAR entrou em ação e o atacante foi expulso.

Sofrimento

Com um jogador a mais, o Tricolor voltou do intervalo com duas mudanças: Elias no lugar de Nino e Clayson na vaga de Élber. Com isso, Edson foi deslocado para a lateral direita.

Ainda mais fechado, o Bahia literalmente abdicou de atacar e concentrou toda a sua energia para marcar e segurar o placar até o apito final. 

O Esquadrão praticamente não levou sustos até os 30 minutos da segunda etapa. Mas, mesmo com um a menos, o Santa Fé partiu para o tudo ou nada e pressionou a equipe baiana de todas as formas possíveis, principalmente com cruzamentos na área.

E foi a partir daí que a estrela de Douglas brilhou. O goleiro fez pelo menos três defesas difíceis para segurar o placar. 

Os argentinos chegaram a balançar as redes, mas o árbitro viu impedimento, confirmado pelo VAR, e o gol foi anulado.

UNIÓN SANTA FÉ 0X0 BAHIA – JOGO DE VOLTA DAS OITAVAS DE FINAL DA SUL-AMERICANA

Local: Estádio 15 de Abril, em Santa Fé (Argentina)

Arbitragem: Jhon Ospina

Assistentes: Sebastián Vela e Wilmar Navarro (trio da Colômbia)

Cartões amarelos: Nardoni, Corvalán e Blasi (U), Gregore, Nino Paraíba, Daniel e Ramon (B)

Cartão vermelho: Luna Diale e Juan Azconzábal (U)

Unión Santa Fé – Moyano; Vera (Cabrera), Blasi, Galván e Corvalán; Leyes (Comas), Nardoni (Gastón González) e Carabajal (Juan García); Luna Diale, Fernando Márquez e Zenón (Esquivel). Técnico: Juan Azconzábal.

Bahia – Douglas; Nino Paraíba (Elias), Anderson Martins (Ernando), Juninho e Matheus Bahia (Daniel); Gregore, Edson (Rodriguinho) e Ramon; Rossi, Élber (Clayson) e Gilberto. Técnico: Cláudio Prates. (Fonte: A Tarde).

To Top
%d blogueiros gostam disto: