Saúde

Riachão: Casos explodem, mas não tem médico no Centro de Covid; ex-segurança da Caixa morre

Apesar do aumento de casos do novo coronavírus em todo o país, em alguns estados e municípios a situação ainda é pior pela negligência das autoridades. Em Riachão do Jacuípe, no Território da Bacia do Jacuípe, Bahia, a situação é das piores.

Município quase não realiza testes, pandemia não tem tido ação forte da prefeitura

De acordo com informações, o Centro de Covid, onde as pessoas suspeitas de terem contraído o vírus procuram para atendimento, sequer existe um médico. Pelo menos é a situação desta segunda-feira (21).

Sem conseguir se reeleger no último pleito, o prefeito José Ramiro Ferreira Filho, conhecido por Zé Filho (PSD), vem desmontando toda a estrutura já precária da saúde municipal. Se antes a queixa era pela falta de médicos no Hospital Municipal e nos povoados do município, agora é no próprio Centro de Covid. “Só tem um médico no hospital, os PSFs estão fechados, não tem urgência nem emergência”, disse uma pessoa que não quis se identificar.

Enquanto isso, os casos de Covid-19 dispararam no município nos últimos dias. De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado neste domingo (20), Riachão do Jacuípe tem 142 casos suspeitos e 333 casos monitorados. São 1.132 casos confirmados oficialmente desde o início da pandemia. Deste total, 890 estão curados, 233 estão ativos e 09 óbitos.

“Jai Segurança” morre

Neste domingo (20) a população da cidade ficou assustada com a confirmação da morte, por Covid-19, de “Jai Segurança”, que trabalhou como segurança na agencia local da Caixa Econômica.

“Jai Segurança”, mais uma vitima da Covid-19 em Riachão

Além desse caso, outras pessoas também têm sido internadas por causa da Covid-19. Um caso recente foi do empresário Bonfim, que testou positivo para a doença e teve que ser transferido para Salvador. Mas o empresário já está recuperado e retornou para Riachão do Jacuípe.

To Top
%d blogueiros gostam disto: