Política

R$ 15 milhões em leite condensado: Ciro Gomes vai acionar governo Bolsonaro no STF

O vice-presidente do PDT e ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, afirmou que vai acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para que as compras pagas pelo governo federal com alimentação sejam investigadas. Foram gastos pelo governo, mais de R$ 1,8 bilhão em compras de alimentos no ano passado, 20% a mais que em 2019.

“O mesmo presidente que diz que o Brasil está quebrado gasta esses valores com dinheiro público em plena pandemia: R$ 15 milhões em leite condensado, R$ 16 milhões em batata frita e R$ 31 milhões em refrigerante”, escreveu Ciro nas redes sociais.

Segundo o político, “há potencial de vários crimes” e o “mais grave são os indícios de peculato”. Isso porque só em alfafa foram gastos mais de R$ 1 milhão. Em farelo, mais de R$ 3 milhões.

“Entrarei na Justiça para pedir explicações sobre os gastos absurdos do Bolsonaro! Mais de R$ 15 milhões em leite condensado e chiclete com dinheiro público? Isso é corrupção!”, escreveu o político no Twitter.

O levantamento dos gastos do governo federal em 2020 foi publicado pelo site Metrópoles. Segundo a reportagem, foi apurado com base do Painel de Compras atualizado pelo Ministério da Economia, no último ano, que todos os órgãos do executivo pagaram, juntos, mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos – um aumento de 20% em relação a 2019. Para a reportagem, foram considerados apenas os itens que somaram mais de R$ 1 milhão em despesas.

Memes

A informação de que órgãos do governo federal gastaram mais de R$ 15 milhões com leite condensado em 2020 — em meio a R$ 1,8 bilhão de gastos com supermercado — virou piada nas redes sociais nesta terça-feira, dia 26, após ter sido divulgada pelo site Metrópoles. Nas redes sociais, brasileiros criaram memes para os gastos do governo Bolsonaro. (Fonte: Estadão).

15 milhões de reais em leite condensado. São os insumos da “Fantástica Fábrica de Doce$$$”.
Após Tomar 7.500 latas de leite condensado por dia, durante um ano, Bolsonaro entra para o Guinness.

To Top
%d blogueiros gostam disto: