Esporte

Palmeiras marca aos 54 minutos do segundo e é bi da Libertadores

Em uma final muito nervosa e faltosa, o Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0, neste sábado, no Maracanã, e tornou-se bicampeão da Conmebol Libertadores!

Palmeiras campeão! (Foto: CONMEBOL Libertadores @LibertadoresBR)

O gol do triunfo foi marcado por um herói improvável: o atacante Breno Lopes, que entrou no final da partida. Aos 54 do 2º tempo, ele recebeu cruzamento de Rony e cabeceou bonito para balançar as redes.

Em campo, a 1ª finalização perigosa foi do Santos: Pará recebeu pela direita, cortou para a perna esquerda e bateu rasteiro, perto da trave de Weverton.

Como manda a cartilha de final de Libertadores, o jogo era tenso, com faltas duras dos dois lados. Só demorou 8 minutos para Lucas Veríssimo dar carrinho forte em Rony e levar o 1º amarelo do clássico.

Aos 11, o Verdão assustou pela 1ª vez: Rony dominou lançamento na esquerda, driblou Pará e cruzou para Luiz Adriano, mas John conseguiu abafar.

O duelo seguiu bastante nervoso, com muitas faltas dos dois lados e reclamações. O árbitro argentino Patrício Lostau ia tentando controlar na base da conversa.

Os lances de emoção foram rareando, e, aos 34, o Verdão “empatou” em amarelos com o Peixe: Gustavo Gómez derrubou Marinho e foi advertido.

Um minuto depois, o Alviverde teve sua melhor chegada no 1º tempo: Marcos Rocha enfiou ótima bola para Raphael Veiga, que arrematou de perna direita e levou perigo à meta de John.

Mas o 1º tempo ficou só nisso, e acabou mesmo em 0 a 0 sem mais momentos marcantes.

Na volta dos vestiários, as equipes retornaram iguais, sem alterações dos técnicos Abel Ferreira e Cuca.

A partida seguiu na mesma toada, com os dois rivais bastante nervosos e fazendo muitas falta. O jogo era totalmente “picado” e sem chances de gol.

Só aos 17 minutos um lance de emoção voltou a acontecer: Raphael Veiga soltou bomba em cobrança de falta e mandou no lado de cima da rede de John, assustando o Peixe.

Aos 26, Cuca resolveu mexer no Alvinegro: saiu Sandry e entrou Lucas Braga.

O Peixe melhorou em campo e teve uma grande chance aos 31: Felipe Jonatan chutou forte, Weverton rebateu e, na sobra, Pituca bateu com muito perigo.

Abel Ferreira, então, fez substituição na equipe palestrina: tirou o exausto Zé Rafael para colocar Patrick de Paula. Logo depois, Breno Lopes ainda ingressou na vaga de Gabriel Menino, também cansado.

Jogadores vibram, Palmeiras campeão! (Foto: CONMEBOL Libertadores @LibertadoresBR)

Com as duas equipes exauridas, poucos jogadores se arriscavam. Aos 44, em um bate-rebate na área, Kaio Jorge até tentou uma linda bicicleta, mas Weverton pegou fácil.

Nos acréscimos, Cuca alterou o Santos outra vez: Felipe Jonatan e Kaio Jorge deram lugar ao jovem Wellington e ao lateral Madson.

Logo em seguida, porém, o treinador alvinegro segurou bola que saiu pela lateral, se enroscou com Marcos Rocha, que tentou pegá-la, e acabou iniciando uma grande confusão.

O árbitro Patrício Lostau, então, expulsou o comandante santista e ainda deu cartão amarelo a Soteldo.

O Palmeiras, então, aproveitou o baque e foi para cima em busca do gol da vitória. E ele veio por meio de um herói improvável.

Aos 54 minutos do 2º tempo, Rony cruzou de longe, a bola atravessou toda a área e encontrou Breno Lopes, que havia acabado de entrar. Com uma cabeçada certeira, ele venceu John e colocou o Alviverde na frente.

Ficha técnica

Palmeiras 1 x 0 Santos

GOL: Breno Lopes

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Danilo, Zé Rafael, Gabriel Menino (Breno Lopes) e Raphael Veiga (Alan Empereur); Rony (Felipe Melo) e Luiz Adriano Técnico: Abel Ferreira

SANTOS: John; Pará (Bruno Marques), Luan Peres, Lucas Veríssimo e Felipe Jonatan (Wellington); Alison, Diego Pituca e Sandry; Soteldo, Marinho e Kaio Jorge (Madson) Técnico: Cuca (Fonte: Portal ESPN).

To Top
%d blogueiros gostam disto: