Política

Riachão: Em entrevista à Rádio Jacuipe, Prefeito faz balanço do primeiro mês de seu governo

Nesta quarta-feira (03), o Prefeito de Riachão do Jacuípe, Carlos Matos (DEM), concedeu entrevista ao Jornal da Manhã na Rádio Jacuípe e Fez um balanço do trabalho realizado durante o primeiro mês de sua gestão.

Prefeito concedeu entrevista ao Jornal da Manhã, na Rádio Jacuipe

Segundo o Prefeito, encontrou o município em situação difícil em todos os setores. Ele disse ainda dos planos para reconstruir a cidade e das parcerias que vem firmando em várias áreas.

Indagado sobre as cobranças por oportunidades de emprego, o gestor explicou que não há condição de atender as demandas em obediência ao que determina o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).  Segundo o prefeito Carlos Matos, tem mantido diálogo com representantes de uma empresa no ramo calçadista para que venha se instalar no município, e garantir toda estrutura possível que possa oportunizar novos postos de trabalhos. 

Desde os primeiros dias de gestão, todos os funcionários estão empenhados em uma força-tarefa a fim de colocar tudo em dia, dando destaque a equipe de governo para reestruturar a ordem administrativa do município.

O prefeito aproveitou a oportunidade também para esclarecer alguns aspectos que têm sido motivos para críticas principalmente nas redes sociais. ‘’Não me preocupo com o que os adversários andam postando e fazendo críticas ao governo, o que me preocupo é em reconstruir o município’’, explicou.  

Ex-gestor deixou dívida alta

Questionado sobre como encontrou a estrutura administrativa, o Prefeito destaca que encontrou dificuldades por falta de atualização que pudesse nortear os integrantes da gestão pública, no que se refere às informações imprescindíveis para dar seguimento nas ações mais importantes do governo.  

Outro contratempo está relacionado a dívida deixada pela gestão anterior, com os fornecedores do município, pendências junto à Embasa e Coelba, que somadas ultrapassam um R$ 1 milhão, dívida com a Policlínica de Feira de Santana, no valor de R$ 29 mil.

A gestão anterior deixou de honrar uma pendência no Consórcio de Desenvolvimento Público da Bacia do Jacuípe, no valor de R$ 78 mil, sem contar que somente em locação de aparelhos de ar-condicionado uma dívida de mais de R$ 300 mil, além da dívida milionária com o INSS, que inclui várias gestões, mas o ex-prefeito Zé Filho também contribuiu para o acúmulo do débito, motivo pelo qual o município tem encontrado sérias dificuldades para sanar as dívidas.

Colaboração: Noroel Fernandes

To Top
%d blogueiros gostam disto: