História

Preso desde 1979, último fundador vivo de facção paulista morre de Covid

José Márcio Felício, o Geleião, um dos fundadores do Primeiro Comando da Capital (PCC), morreu aos 60 anos nesta segunda-feira (10), no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, na cidade de São Paulo, por causa da Covid-19.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), o óbito ocorreu por volta das 6h30 na unidade de saúde em que estava internado desde 9 de abril para tratamento da doença.

Segundo fontes do serviço penitenciário, Geleião estava preso havia cerca de 42 anos, desde 1979, na Penitenciária Orlando Brando Filinto, na cidade de Iaras, região de Itapetininga.

Ele foi acusado e condenado de cometer outros crimes na prisão, como ordenar ataques e assassinatos de agentes das forças de segurança.

Geleião foi um dos responsáveis pela fundação do PCC nos anos 90, e chefiou a facção de dentro da cadeia por aproximadamente 10 anos.

De acordo com policiais ouvidos pelo G1, ele era o último fundador vivo da facção. Todos os outros já morreram ou foram assassinados.

Em 2002, Geleião acabou se tornando inimigo da cúpula do PCC e começou a delatá-los para a polícia. (Fonte: G1).

To Top
%d blogueiros gostam disto: