Política

Em promiscuidade total, Flávio Bolsonaro recebeu o secretário da Receita Federal em sua casa

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) recebeu em sua casa, em setembro, o secretário da Receita Federal, Tostes Neto. A informação foi divulgada pelo colunista Guilherme Amado, do Portal Metrópoles, e confirmada pelo GLOBO. No encontro, que ocorreu a pedido de Flávio, foram discutidas formas de o senador se defender no caso envolvendo seu ex-assessor Fabrício Queiroz. De acordo com o documento, Tostes teve três encontros no ano passado com Flávio ou seus representantes legais, nos dias 26 de agosto, 4 de setembro e 17 de setembro.

O rachadista Flávio Bolsonaro abusa impunemente da máquina pública

As duas primeiras reuniões ocorreram no gabinete da Secretaria Especial da Receita, no Ministério da Economia, com a presença da defesa de Flávio, as advogadas Julia Bierrenbach e Luciana Pires. O último encontro foi solicitado por Flávio e ocorreu na casa do senador, também com a presença de Luciana.

MENTINDO – A reunião na casa de Flávio foi confirmada por Tostes em resposta a um requerimento de informações da deputada Natália Bonavides (PT-RN). Antes disso, Tostes Neto havia confirmado apenas uma reunião, sem revelar o local ou de quem teria partido o pedido de encontro.

Flávio Bolsonaro recebeu em sua casa, em setembro, o secretário da Receita Federal, Tostes Neto

“Qual cidadão da República Federativa do Brasil tem direito ao atendimento da Receita Federal feito em domicílio? O caso é grave e comprova o uso de toda a estrutura do Estado como banca de defesa e de negócios da família presidencial”, disse Natália Bonavides ao GLOBO.

Questionado sobre os encontros, Tostes justificou que “as pautas das reuniões dizem respeito à situação fiscal de pessoas físicas e jurídicas relacionadas ao senador Flávio Bolsonaro, na condição de sujeito passivo de obrigação tributária, bem como as notícias sobre suposta atuação irregular de servidores da Receita Federal no exercício de atividades funcionais”.

Procurado pelo GLOBO, o senador Flávio Bolsonaro ainda não se manifestou sobre o assunto. (Julia Lindner e Paulo Cappelli / O Globo).

Nota da Tribuna da InternetMeus amigos, a que ponto chegamos… Para blindar o filho roedor, digo, rachador, o presidente da República tem o despudor de colocar a serviço de sua famiglia toda a máquina estatal, incluindo Receita, Polícia Federal e Abin. Uma desfaçatez de tamanha proporção só acontece em ditaduras de péssima categoria. No entanto, o Brasil ainda costuma ser apresentado como país democrático, mas com governantes nada republicanos. (C.N.)

To Top
%d blogueiros gostam disto: