Política

Vídeo de Ciro que acusa Bolsonaro de ‘traidor’ traz marca do publicitário João Santana

Nova peça divulgada nesta segunda-feira (7) nas redes sociais do presidenciável Ciro Gomes (PDT) deixa mais clara as pegadas de Patinhas, como é conhecido o marqueteiro baiano João Santana, na comunicação dos pedetistas.

Ciro tenta se viabilizar como a terceira via

Em um vídeo de menos de um minuto, Ciro dirige-se aos eleitores de forma muito mais concisa e clara, apontando contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o epíteto que entendeu ser o mais objetivo: traidor.

O vídeo postado pelo pedetista foi acompanhada pela hashtag #BolsonaroTraidor, que ficou entre as mais comentadas do dia em redes sociais como o Twitter. No texto que introduz a publicação, Ciro escreve: “Cada um tem uma palavra para definir Bolsonaro. Eu também tenho a minha. É a palavra que revelo nesse vídeo”.

Em postagem seguinte, realizada quase três horas após a primeira, o pedetista transcreve trecho do que é dito no vídeo. “Bolsonaro traiu quem acreditou em suas promessas. Traiu a religião porque defende a morte no lugar da vida e prega o ódio no lugar do amor. Traiu as forças armadas. Traiu a democracia. Traiu o nosso país. Bolsonaro só não traiu a família dele e a si próprio”, escreveu Ciro.

O presidenciável pedetista havia postado anteriormente, já sob a orientação de João Santana, conteúdo no qual dirigia sua artilharia ao ex-presidente Lula, apontado como o grande rival de Bolsonaro no pleito de 2022. Ciro tenta ser uma terceira via ao atual e ao antigo chefe do Palácio do Planalto.

To Top
%d blogueiros gostam disto: