Educação

Pé de Serra: Alunos de colégio estadual aliam festejos juninos ao empoderamento feminino

O Colégio Estadual Pedro Falconeri Rios, no município de Pé de Serra, está realizando o projeto “O Pedro, no São João, saúda as nordestinas que ousaram SerTão”, por meio da qual as festividades juninas acontecem, com o objetivo de questionar e ressignificar a figura feminina no período.

O projeto também contempla a história de mulheres do município e as ações de empoderamento feminino. A ação, realizada com 650 estudantes da unidade, foi debatida e discutida através de plataformas virtuais, e por meio de equipes, que abordaram o tema a partir de vídeos, fotos, textos e paródias.

A estudante Ângela Maria Rios Soares, 14 anos, realizou com a equipe uma paródia de uma música de Luiz Gonzaga, intitulada ‘Mulher de Hoje’, e disse que a ideia foi colocar a nova letra para fazer uma reflexão sobre costumes já segmentados em momentos típicos, como o tradicional casamento caipira. “Trouxemos a figura feminina para o centro.  Reformulamos a letra da música e gravamos um vídeo cantando. Além disso, produzimos um casamento caipira diferente e apresentamos um webinário, debatendo sobre as frases e comportamento machistas, presentes no nosso cotidiano”.

Para Adna dos Santos Silva, 22 anos, como aluna e mulher nordestina, o projeto trouxe emoções e aprendizados. “Realizei  as atividades com mais três colegas. Apresentamos um vídeo contando a história de uma mulher muito forte que fez um lindo relato capaz de  motivar e encorajar muitas pessoas. Eu me emocionei a cada  apresentação dos trabalhos das outras turmas e na produção e apresentação do meu grupo. Tivemos o prazer de falar e mostrar a força, beleza,  garra, coragem e dedicação que representam as mulheres nordestinas”.

De acordo com a gestora da unidade de ensino, Sandra Maria Santos, o projeto propõe o protagonismo dos alunos na construção, reflexão e desconstrução de preconceitos. “O projeto é uma reflexão sobre a figura feminina, especificamente a mulher nordestina, mostrando seu cotidiano, vivências e conquistas. Queremos promover em nossa comunidade escolar a  desconstrução das representações estereotipadas, a  partir  das  práticas de  mulheres que subvertem essas imagens”.

Para a moradora do município, Anita Garibalde Ramos Carneiro, o projeto teve um impacto positivo na comunidade local. “Foi excelente a iniciativa. O projeto evidenciou mulheres de outrora e de agora que ousaram, dizendo à sociedade que mulher pode ser o que quiser e em qualquer lugar. Amei conhecer e ver tantas histórias na palma da mão e saber que qualquer pessoa do mundo pode também ter acesso a tantas histórias de superação”.

Fotos: Divulgação

To Top
%d blogueiros gostam disto: