História

Estudante jacobinense em Portugal trabalha em projeto para melhorar refeições no Espaço

O projeto, denominado “Space Food Ideation”, irá representar o IPG no concurso nacional do Link Me UP, em setembro. “A ideia é permitir que os astronautas e turistas espaciais passem a consumir refeições com sabor – ao invés das habituais pastas e alimentos desidratados – através de técnicas como, por exemplo, o cultivo hidropônico, impressão de alimentos sólidos em 3D ou embalagens comestíveis”, adianta o IPG em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo a nota, o “Space Food Ideation” foi desenvolvido por estudantes do IPG (Breno Oliveira, Catarina Arada, João Rodrigues, Leonor Rodrigues, Nuno Craveiro e Raquel Pinho), em parceria com as associações Inovcluster e Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar — CATAA.

A equipe de trabalho criou diferentes cenários de experiências gastronômicas que poderão ser desenvolvidos por empresas do setor agroalimentar.

No âmbito do projeto “foram desenvolvidas ideias que vão desde a agricultura no espaço (através do cultivo hidropônico, por exemplo), passando pelas embalagens de alimentos comestíveis e a realização de refeições em grupo através da realidade virtual, até à impressão de alimentos sólidos em 3D”.

O grupo de trabalho criou, ainda, “refeições com recurso a determinadas especiarias para intensificar o seu sabor”, adianta o IPG.

Astronauta da ESA Thomas Pesquet está neste momento a bordo da Estação Espacial Internacional © ESA

“No Espaço, as refeições são insípidas: o ambiente de microgravidade dificulta o consumo de alimentos e provoca a perda de olfato, o que afeta diretamente o paladar dos visitantes”, afirma na nota Teresa Paiva, docente no IPG e coordenadora do projeto.

Segundo a responsável, através do programa Link Me UP, o IPG lançou o desafio aos estudantes “para investigarem e pensarem em alternativas alimentares nutritivas e saborosas para o setor agroalimentar no Espaço, as quais melhoram a experiência gastronômica dos astronautas em órbita”.

“As empresas parceiras do Politécnico da Guarda, em conjunto com docentes e estudantes, têm tido um papel importante no desenvolvimento de projetos inovadores e nas ideias de negócio com utilidade prática para a comunidade”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG.

Joaquim Brigas reconhece que “estas iniciativas cumprem também a missão de aproximar os estudantes do tecido empresarial”.

Entre oito projetos desenvolvidos, o “Space Food Ideation” foi o vencedor da fase regional e irá representar o IPG no concurso nacional do Link Me UP, em setembro.

O anúncio foi feito na sexta-feira, durante a cerimónia de celebração das empresas parceiras do IPG nos projetos Link Me Up – 1000 ideias.

A iniciativa contou com a presença de Joana Mendonça, presidente da Agência Nacional de Inovação, que salientou a importância das parcerias entre as empresas e a academia, como uma forma de excelência na introdução da inovação e transferência do conhecimento”.

Reportagem: Dinheiro Vivo/ Lusa

To Top
%d blogueiros gostam disto: