Política

É preferível votar em qualquer um dos candidatos da terceira via do que eleger Lula ou Bolsonaro

Os principais culpados pela situação em que o país está mergulhado desde 2019 são o general Eduardo Villas Bôas, o desequilibrado mental Adélio Bispo e o falso líder trabalhista Lula da Silva, não necessariamente nesta ordem. Foram eles que entregaram a nação a esse equívoco chamado Jair Messias Bolsonaro.

No entanto, nenhum dos três agiu propositadamente. O ex-presidente Lula, por exemplo, estava até preso. Sua Influência, porém, foi decisiva. Simplesmente, a maioria silenciosa não aguentava mais e queria pôr fim à chamada Era do PT.

O GENERAL E O DOIDO – Assim como Lula, os outros dois personagens dessa tragédia brasileira agiram de forma direta. Na condição de comandante do Exército, o general Villas Bôas detinha uma liderança inconteste sobre as Forças Armadas e dela se utilizou para defender o apoio tácito à candidatura de um capitão irresponsável e que havia sido um mau militar, segundo a definição do ex-presidente Ernesto Geisel, em entrevista concedida em 1993 aos pesquisadores Celso Castro e Maria Celina D´Araujo, da Fundação Getúlio Vargas.

Já o desempregado Adélio Bispo pretendia exatamente o contrário e tentou matar o candidato Bolsonaro para afastá-lo da eleição, mas seu atentado teve efeito reverso e ajudou a eleger a vítima.

O MUNDO GIRA … – Três anos depois, a situação se inverteu completamente. Agora ninguém mais aguenta Bolsonaro, que poderia ter sido o grande líder da recuperação do país, bastava deixar os militares governando. Mas sua descomunal vaidade impediu que ele tivesse esse humilde gesto de grandeza, o capitão se perdeu e mostrou que Geisel estava certo – é realmente um mau militar.

Agora, o medo de que Bolsonaro consiga convencer os militares a apoiá-lo num golpe é tamanho que o Supremo fez o papel sujo de transformar o Brasil no único país a prender políticos e empresários corruptos somente após quarta instância. Com isso, Lula e seus cúmplices foram libertados.

Em seguida, o Supremo criou uma nova figura no Direito – a incompetência territorial absoluta, que não existe em país algum, e anulou as condenações de Lula, para que possa ser candidato e derrote Bolsonaro, como se um erro pudesse justificar outro, vejam bem a baixíssima categoria dos atuais ministros do Supremo.

MAIORIA SILENCIOSA – O presidente americano Richard Nixon fez o diagnóstico correto ao dizer que a maioria silenciosa é que decide as eleições. No caso do Brasil, a maioria silenciosa chama-se terceira via. O candidato nem interessa. O partido, também não.

São pretendentes Ciro Gomes, João Dória, Eduardo Leite, Arhur Virgilio, Tasso Jereissati, Henrique Mandetta e Simone Tebet, com indefinição sobre Rodrigo Pacheco, que sairia do DEM para disputar pelo PSD, e Sérgio Moro, que não pretende concorrer, mas continua assediado pelo partido Podemos.

Para livrar o país de Lula e de Bolsonaro, comprometo-me a votar num desses candidatos. Tenho minhas preferências, é claro, mas voto em qualquer um deles, caso haja o acordo da terceira via. Temos de mostrar a essa gente que a maioria silenciosa pode falar mais alto. (Carlos Newton / Tribuna da Internet).

To Top
%d blogueiros gostam disto: