Polícia

Feira: PF cumpre mandados em operação de combate a fraudes contra o seguro-desemprego

Os investigados irão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (20), a Operação Alarife, com o objetivo de cumprir mandados judiciais decorrentes de investigação relativa a fraudes ao programa do seguro-desemprego.

A investigação detectou que foram abertas empresas na Junta Comercial da Bahia com a utilização de documentos falsos com o único intuito de registrar falsos vínculos empregatícios para possibilitar o recebimento de seguro-desemprego. Apurou-se, até agora, que os fraudadores fizeram 59 requerimentos de seguro-desemprego para trabalhadores fictos, causando um prejuízo de R$ 230.926,26 aos cofres públicos.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Os fraudadores obtiveram em Feira de Santana certificados digitais com a utilização de documentos falsos, e com a utilização deste equipamento, faziam as transmissões dos requerimentos do seguro-desemprego.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o delegado da Polícia Federal, Fábio Marques, explicou que as investigações iniciaram após uma auditoria do Ministério do Trabalho identificar transmissões que foram realizadas através de requerimentos com documentos falsos.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“A auditoria do Ministério do Trabalho identificou duas empresas da região que teriam sido constituídas unicamente para fraudar o programa de seguro-desemprego. A Polícia Federal iniciou as investigações e conseguiu identificar pelo menos dois envolvidos diretamente nessa fraude. Foram os responsáveis pelo envio e transmissão desses requerimentos via sistema com a utilização do certificado digital e com base nesses dados, foi possível chegar até a identificação. Aqui em Feira de Santana, foram encontrados mais de 100 identidades falsas na casa de um dos investigados e as buscas não se resumem apenas ao programa de seguro-desemprego, foram encontrados também diversos cartões de saque do Bolsa Família”, explicou.

Ainda segundo o delegado, será investigado se houve algum furto ou extravio das cédulas de identidade para que as fraudes pudessem acontecer.

“Eles faziam uma identidade com o suporte do documento verdadeiro, mas colocavam fotos de várias pessoas, nomes, dados, todos inexistentes e foi através disso, que foi identificada a simulação dos falsos empregados com a suposta demissão, realizando assim os requerimentos do seguro-desemprego. A investigação agora passa para a fase de identificar algum extravio dos documentos ou se houve furto, pois os documentos apresentados são considerados verdadeiros”, afirmou.

Na data de hoje estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão nas cidades de Feira de Santana e Petrolina (PE) e dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária, todos expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Feira de Santana.

Os investigados irão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato.

(Fonte: Acorda Cidade)

To Top
%d blogueiros gostam disto: