Justiça

Filhos pedem interdição de Cid Moreira e prisão da madrasta

Os filhos do jornalista Cid Moreira, Roger e Rodrigo, entraram com um processo judicial na Vara da Família de Petrópolis, no Rio de Janeiro, pedindo a interdição do pai e a prisão da madrasta, Fátima Sampaio Moreira. Eles alegam que o ex-apresentador do Jornal Nacional enfrenta sintomas de demência e que tem a liberdade limitada por atitudes da atual esposa dele. As informações são do Uol, que teve acesso ao documento protocolado nesta terça-feira (20).

Os dois destacam, também, que Fátima Sampaio mantém o marido em “cárcere privado” e que ela, 40 anos mais nova que o locutor, teria se casado com ele por “interesses econômicos” /Foto: Reprodução/Instagram

De acordo com Roger Moreira, filho adotivo do locutor, as publicações do pai nas redes sociais são controladas pela madrasta. Ele afirma que os filhos querem encontrar o jornalista o mais rápido possível.

A única coisa que posso falar agora é que a verdade vai aparecer em breve. Ele é uma vítima. Se não fôssemos impedidos, nós filhos estaríamos convivendo com ele. Amamos ele e não podemos nos aproximar porque ela não deixa.

Além do pedido de interdição, o processo judicial aberto fala sobre a necessidade de uma tutela de urgência. Roger e Rodrigo pontuam que o ex-apresentador do JN não teria “mínimas condições” de administrar os próprios bens.

Acusações

Eles destacam, também, que Fátima Sampaio mantém o marido em “cárcere privado” e que ela, 40 anos mais nova que o locutor, teria se casado com ele por “interesses econômicos”.

Além de estelionato, o texto aponta outras duas acusações contra a atual esposa do jornalista: apropriação indébita e formação de quadrilha.

A ação, com assinatura do advogado Ângelo Carbone, pede o bloqueio imediato dos bens de Cid Moreira durante a investigação.

“Os filhos estão preocupados com o pai. Cid Moreira está passando por um momento muito difícil. Ele tem 93 anos e a impressão que dá é que ele está sendo usado. Estão tirando todo o patrimônio e eu vou buscar o Ministério Público, a justiça, a polícia, o Juizado da Família e principalmente a Delegacia do Idoso para que supram essa situação difícil”, explicou o advogado dos filhos de Cid Moreira, Ângelo Carbone.

À reportagem, a assessoria de imprensa do jornalista respondeu que “neste momento não temos o que dizer sobre o assunto, não recebemos nenhum comunicado da Justiça”. (Estado de Minas).

To Top
%d blogueiros gostam disto: