Saúde

Estudo aponta que CoronaVac dobra nº de anticorpos e aumenta IgG em 4,4 vezes

Estudo aponta que CoronaVac dobra nº de anticorpos e aumenta IgG em 4,4 vezesFoto: Carol Garcia/GOVBA

A vacina contra a Covid-19 CoronaVac é capaz de dobrar a quantidade de anticorpos neutralizantes e multiplicar em 4,4 vezes o nível de imunoglobulina IgG em quem já teve a doença. O fato foi identificado por pesquisadores da Universidade Médica de Chongqing, na China, e divulgado pelo Instituto Butantan, responsável pela produção do imunizante no Brasil.

Os resultados preliminares foram divulgados na Cell Discovery, publicação que faz parte do grupo britânico Nature, no artigo Humoral responses in naive or SARS-CoV-2 experienced individuals vaccinated with an inactivated vaccine.

A pesquisa contou com a participação de 85 pacientes recuperados de Covid-19 com idade entre três e 84 anos que haviam se contaminado, em sua maioria, no início de 2020.

De acordo com o Butantan, os pesquisadores analisaram os níveis de imunoglobulinas e de anticorpos neutralizantes nos pacientes convalescentes e selecionaram os cinco que apresentaram individualmente os menores indicadores ao final de 12 meses. Eles receberam duas doses de CoronaVac com intervalo de 21 dias.

O nível de anticorpos neutralizantes (que protegem contra uma eventual reinfecção pelo SARS-CoV-2) entre as pessoas que tiveram Covid-19, que era de 36 um dia antes da primeira dose, foi subindo até atingir 108 duas semanas após a segunda dose. No grupo controle, esse indicador alcançou 56 – ou seja, a quantidade de anticorpos neutralizantes gerados pela vacina em quem já teve Covid-19 foi o dobro na comparação com quem não havia tido a doença, informou o Butantan.

Entre os convalescentes, o nível da imunoglobulina (anticorpo) IgG, que era de 3,68 um dia antes da vacina, subiu para 47,74 duas semanas após a segunda dose de CoronaVac. É uma quantidade 4,4 vezes superior ao nível de 10,81 detectado no grupo controle.

O IgG se relaciona à imunidade humoral, processo de defesa do organismo em que atuam as imunoglobulinas encontradas na corrente sanguínea. A resposta imune humoral é crítica para o combate ao SARS-CoV-2 e também desempenha papel fundamental na prevenção de reinfecção viral.

Ao longo dos 12 meses de acompanhamento no universo dos 85 pacientes analisados, os níveis dos anticorpos neutralizantes diminuíram de 631 no final do primeiro mês para 84 no último mês. No caso da imunoglobulina IgG, o indicador caiu de 28,6 para 7,2 no mesmo período.

Conforme o Butantan, os resultados da pesquisa sugerem que a CoronaVac estimula a memória humoral dos pacientes convalescentes, acelerando a produção de anticorpos neutralizantes e seu nível de circulação na corrente sanguínea.

(Fonte: Bahia Notícias)

To Top
%d blogueiros gostam disto: