Cultura

Maria Bethânia descortina ‘Palácio de lágrimas’ em disco com letras inéditas de Aldir Blanc

Maria Bethânia descortina ‘Palácio de lágrimas’ em disco com letras inéditas de Aldir Blanc

Jorge Bispo / Divulgação

♪ Em 1992, ao lançar o álbum Olho d’água, Maria Bethânia apresentou pela primeira vez um disco que incluía música de Aldir Blanc (1946 – 2020) no repertório.

Aliás, não uma, mas duas músicas então inéditas e que traziam a assinatura do compositor, Medalha de São Jorge e Rainha negra. Ambas tinham sido compostas por Aldir em parceria com Moacyr Luz, sendo a segunda um tributo à cantora Clementina de Jesus (1901 – 1987).

Decorridos 17 anos, Bethânia voltou à obra da dupla de compositores cariocas em Tua (2009), álbum no qual registrou a então também inédita Remanso.

Por isso mesmo, nada mais natural que Bethânia esteja presente no álbum Aldir Blanc inédito com música assinada pelo letrista com o mesmo Moacyr Luz. Coube a Maria Bethânia descortinar Palácio de lágrimas no disco que apresentará 12 músicas com letras inéditas de Aldir Blanc.

Composta em 2017, Palácio de lágrimas é a quarta música de Aldir Blanc na extensa discografia de Maria Bethânia. Esse número baixo se explica pelo fato de, nos anos 1970, década em que foi revelado, Aldir Blanc ter firmado com João Bosco uma parceria primordialmente associada à voz de Elis Regina (1945 – 1982). (Fonte: G1)

To Top
%d blogueiros gostam disto: