Política

Temer já ajudou Bolsonaro com outra carta em 1999; entenda

Foto: Divulgação

Apesar da repercussão por causa da participação do ex-presidente Michel Temer (MDB) na elaboração da carta divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quinta-feira (9), não foi a primeira vez que isso aconteceu. O emedebista ajudou Bolsonaro em 1999, quando ainda era deputado federal. As informações são de Octavio Guedes, no G1.

Nesse ano, Bolsonaro defendeu, em entrevista à Bandeirantes, o fechamento do Congresso e que Fernando Henrique Cardose (FHC) fosse fuzilado. A fala foi ignorada pelo então presidente e pela oposição, mas se tornou pauta de disputa entre os presidentes da Câmara e do Senado.

O baiano Antônio Carlos Magalhães – morto em 2007 -, que comandava o Senado, afirmou que Bolsonaro deveria ter o mandato cassado. Temer, então presidente da Câmara, saiu em defesa do deputado, entre outros motivos, para contrariar ACM. Ele achou uma intromissão o presidente do Senado dar palpite no seu território.

A solução encontrada por Michel Temer foi que Jair Bolsonaro escrevesse uma carta de retratação. No texto, recuou no tom da fala e pediu desculpas pelos “excessos”. O mandato não foi cassado.

“Declaração à Nação”

Nesta quinta, Bolsonaro divulgou uma “Declaração à Nação” – como intitulou – em que recua das críticas a Moraes. “Em que pesem suas qualidades como jurista e professor, existem naturais divergências em algumas decisões do Ministro Alexandre de Moraes”, minimizou.

De acordo com a coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, Bolsonaro e Moraes vão se reunir após os ataques do mandatário ao magistrado. Eles conversaram por telefone na tarde desta quinta. (Fonte: BNews)

To Top
%d blogueiros gostam disto: