Cultura

Patativa do Assaré e o Dia do Nordestino

Em 8 de outubro morria o Poeta nordestino Antônio Gonçalves da Silva, que se tornou conhecido por ‘Patativa do Assaré’.

Mas por que 8 de outubro é o ‘Dia do Nordestino’?

A data foi instituída em 2009, no centenário do nascimento do poeta e compositor Antônio Gonçalves da Silva, conhecido como Patativa do Assaré, em homenagem à Assaré, cidade cearense onde o artista nasceu, viveu e morreu em 2002, aos 93 anos.

Conhecido como ‘porta-voz do sertão’, poeta e compositor Antônio Gonçalves da Silva inspirou criação de data em favor de cultura dos nove estados da região.

De Antônio Gonçalves à ‘Patativa do Assaré’

Antônio Gonçalves da Silva nasceu no sítio Serra de Santana, pequena propriedade rural, no município de Assaré, no Sul do Ceará. Foi o segundo dos cinco filhos dos agricultores Pedro Gonçalves da Silva e Maria Pereira da Silva.

Com seis anos, perdeu a visão do olho direito em consequência do sarampo. Órfão de pai aos oito anos de idade teve que trabalhar no cultivo da terra, ao lado do irmão mais velho, para sustentar a família.

O apelido de Patativa surgiu porque suas poesias eram comparadas com a beleza do canto dessa ave nativa da Chapada do Araripe.

O Patativa

O “Patativa”, reza a lenda, é uma comparação entre o canto de Antônio e o som do pássaro Patativa, típico da região. O artista se fez conhecido cantando seus repentes pelo sertão nordestino e suas poesias foram cantados por ícones da cultura popular, como Luiz Gonzaga.

A canção ‘Triste partida’ na voz do Rei do Baião ganhou o mundo e tornou a cultura do nordestino um objeto de admiração e muito respeito, então nada mais justo que estes nomes para representarem o povo do nordeste e a cultura popular brasileira.

Reprodução YouTube

E “Luar do Sertão” gravada na voz de diversos artistas como, a dupla Chitãozinho e Xororó, Simone, Tonico e Tinoco e o Rei do Baião.

Reprodução YouTube

A importância de Patativa do Assaré para a cultura popular brasileira lhe rendeu merecidas homenagens, incluindo o título de “porta-voz do sertão”.

O artista recebeu, em vida, títulos de doutor honoris causa das principais universidades cearenses, além de homenagens do poder público em vários níveis de governo, reconhecido pelo governo federal em 1995.

O povo nordestino tem um jeito de falar, agir e sentir que exala intensidade e a naturalidade de Patativa em suas poesias representam esse modo intenso de viver.

*Com Informações de E-biografias

To Top
%d blogueiros gostam disto: