Justiça

Filhas de Raul Seixas processam gravadoras Universal e Warner por ‘enriquecimento ilícito’; veja

As três filhas de Raul Seixas estão processando na Justiça do Rio de Janeiro duas das gravadoras de que o pai foi contratado, a Universal e a Warner — e pelas quais lançou mais de uma dezena de discos, incluindo os seus maiores sucessos como “Ouro de tolo”, “Maluco beleza”, “Gita”, “Metamorfose ambulante”, “Sociedade alternativa” e tantos outros.

As filhas de Raul processam a Universal e a Warner (Foto: Antonio Carlos Piccino /O Globo)

Simone, Scarlet (que moram nos EUA) e Vivian pedem o rompimento do contrato de Raul e acusam as empresas de “enriquecimento ilícito”.

Vivian Seixas é uma as três filhas de Raul (Foto: Nat Mendes)

Argumentam que essas gravadoras hoje apenas sublicenciam as canções do pai para as plataformas de streaming “retendo 92% dos royalties recolhidos”.

E que não prestam “mais nenhum dos serviços para os quais foram contratadas (fabricar e vender discos), não fazem investimentos em divulgação dos produtos do artista nem promovem de forma efetiva suas vendas”.

O cantor baiano Raul Seixas morreu em 1989 e deixou uma legião de fãs

Na ação, as três irmãs reclamam ainda de falta de transparência nas prestações de contas e requerem o pagamento de uma indenização e o ressarcimento por perdas, danos e lucros cessantes. (Fonte: Lauro Jardim/ O Globo).

To Top
%d blogueiros gostam disto: