Educação

Menino de 13 anos passa em 1º. lugar no curso de direito em Universidade Federal Rural do Rio

Com apenas 13 anos, o “cearense-carioca” Caio Temponi foi aprovado em primeiro lugar no curso de direito da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), tornando-se o mais novo estudante no país a ser aprovado em uma universidade federal.

Caio recebeu a notícia na última terça-feira (22), quando o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os resultados da primeira chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o primeiro semestre de 2022. É por meio desse sistema que os estudantes que realizaram o Enem tentam ingressar nas universidades federais do país.

Em entrevista ao Correio, a mãe de Caio, Laurismara Temponi, 40, conta que, desde quando o filho tinha cinco anos, ela e o marido perceberam que o garoto apresentava um desenvolvimento mais avançado, o que foi comprovado depois de algumas avaliações neuropsicológicas. Depois disso, o garoto foi avançando de séries gradativamente, pulando o 1º, 3º e o 8º ano, até que chegou ao 1º ano do ensino médio com 13 anos de idade, e assim pôde realizar o Enem como treineiro, almejando ser aprovado em direito. “Desde os 6, 7 anos, ele falava que queria ser juiz federal”, conta a mãe.

Caio é natural de Três Rios (RJ), onde morou até os 8 anos. Aos 9, ele e sua família se mudaram para Juiz de Fora (MG), por conta de uma bolsa de estudos conquistada e para se preparar para as olimpíadas de matemática. Em Minas Gerais, Caio se destacou nas competições e ostenta hoje sete medalhas em seu quadro de conquistas. Ele ganhou o Concurso Canguru de Matemática duas vezes e a Olimpíada Mineira de Matemática (OMM) em todos os três níveis. Além disso, ficou com medalha de prata na Olimpíada Paulista de Matemática (OPM), onde participou como convidado.

Aos 11 anos, Caio recebeu uma proposta para estudar em uma das escolas mais renomadas do Brasil, o Colégio Farias Brito, em Fortaleza. Aceitando a proposta, ele e a família se mudaram para a capital cearense. Na nova escola, ele contou com uma preparação ainda maior para as olimpíadas, tanto as nacionais quanto as internacionais. Ganhou medalhas de prata e ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e uma menção honrosa na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). Fora do Brasil, ele também fez história, gabaritou a prova da OMOP, competição que junta estudantes de países de língua portuguesa e espanhola, e colocou o Brasil no topo na olimpíada internacional de Mayo, disputando com alunos de outros 11 países.

Caio fez seu primeiro Enem no ano passado e conta que a prova foi cansativa: “Eu ainda não tinha me acostumado a esse estilo de prova, mas eu fiquei calmo, pois estava acostumado a estudar bastante”, diz. Ele conta, ainda, que integrou uma turma preparatória para a prova do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o que despertou-lhe maior interesse em ciências exatas e da natureza. Embora as provas do Enem e do ITA sejam bastante distintas, prossegue Caio, esse período colaborou para que ele se saísse melhor nessas áreas, tanto que ele só errou uma das 45 questões de matemática no exame.

Caio diz que a conciliação dos estudos com as aulas preparatórias para o ITA limitaram um pouco sua preparação para a UFRRJ, mas isso não foi problema algum, uma vez que sua nota foi de 791,63, garantindo-lhe a primeira colocação na seleção para o curso de direito da entidade, no câmpus de Três Rios. O garoto não esconde a alegria ao falar sobre a aprovação histórica: “Eu fiquei muito feliz quando abri o site e vi meu nome. Foi uma emoção muito grande saber que eu consegui ser aprovado na universidade da minha cidade. Nada tira agora meu sorriso”, celebra.

Mesmo com nota suficiente para estudar em outras instituições federais reconhecidas nacionalmente, Caio afirma preferir a UFRRJ, pelo desejo de seguir seus estudos em sua terra natal, “por uma questão sentimental”. Por meio de processos judiciais específicos, ele até poderia assumir a vaga, mas por decisão própria e da família, decidiu permanecer no colégio e se aprimorar ainda mais nos estudos.

A mãe de Caio disse ter apoiado a decisão para que o filho, como forma de garantir a ele mais convivência social no ambiente escolar: “Passar na faculdade é extraordinário, mas ele precisa da escola mais um pouco e da convivência com os amigos. É para ele crescer como pessoa, não só em conhecimento”.

Caio disse que está pronto para disputar o Enem 2022, agora com experiência e ainda mais confiança em relação ao exame do ano passado. “Esse último Enem me deu mais inspiração e motivação para este ano. Sempre há como ser melhor, não é? É isso que eu vou buscar”, afirma.

Como portador de um intelecto muito acima da média para alguém de tão pouca idade, Caio sentiu que podia compartilhar esse dom com outros jovens estudantes. Por conta disso, criou um canal no YouTube, chamado Gabaritando Com Caio Temponi, onde oferece dicas e resolve exercícios de matemática do Enem e de outros vestibulares, além de contar um pouco sobre sua rotina de estudos e outras conquistas. A ideia nasceu depois que ele apareceu no programa Show de Talentos, do SBT, com o intuito de ajudar tanto seus amigos quanto outras pessoas que estivessem precisando de auxílio nos estudos. Hoje, o canal de Caio no YouTube já conta com quase 13 mil inscritos e mais de 320 mil visualizações, com tendência a crescer ainda mais.

Sendo o mais jovem do país a ser aprovado em uma universidade federal, Caio se sente feliz por ser, hoje, uma inspiração para muitas pessoas Brasil afora, e busca incentivar os jovens a se prepararem para o Enem e outros vestibulares este ano. “Dediquem-se muito. Sem dedicação e determinação não dá para passar. Comecem de pouquinho, umas três horas, e assim vão avançando, até conseguir estudar várias matérias”, recomenda. (Fonte: Correio Braziliense).

To Top
%d blogueiros gostam disto: