História

Rui critica aumento de armas e autoriza ‘uso de força máxima’ após mortes de policiais

Em meio a alta da violência na Bahia, em especial em Salvador, o governador Rui Costa (PT) comentou as mortes dos três policiais militares durante o final de semana e apontou o aumento de armas pesadas no Brasil como principal ponto para as fatalidades.

Os dois policiais mortos em Cajazeiras

Em conversa com a imprensa na manhã desta segunda-feira (9), o gestor estadual ainda afirmou que autorizou o uso de força máxima das unidades especializadas da segurança pública e citou o sistema judicial ao pedir que a legislação “não facilite a soltura” de marginais.

“Primeiro eu quero prestar minha absoluta solidariedade, sentimentos às famílias dos policiais. Segundo, desde ontem [domingo] determinei ao comandante Coutinho o uso de força máxima de todas as especializadas nossas, inclusive com uso de helicóptero para que possamos capturar todos os responsáveis por esses ataques. Infelizmente o aumento do número de armas pesadas, inclusive de fuzis, a partir dessa orientação do governo federal de ‘liberou geral’ a entrada de armas no Brasil, o que tem facilitado ainda mais a possibilidade de os criminosos terem acesso cada vez a armas maiores e mais pesadas”, disse o governador.

“Mas vamos buscar todos eles, a Polícia Militar cumprirá sua função em nome do estado baiano vamos capturar os responsáveis e punir esses que atentaram contra a vida dos policiais. Infelizmente é o tráfico de drogas com todo seu armamento pesado agredindo a sociedade como eu tenho denunciado seguidas vezes. Espero que tenhamos em breve uma legislação e um sistema judicial que não favoreça e não facilite a soltura desses marginais”, acrescentou Rui Costa.

Ainda conforme o governador da Bahia, desde o domingo (8), o policiamento foi reforçado na área em que os policiais foram mortos e afirmou que todos os recursos das policiais militar e civil estão empenhados na busca pelos criminosos.

“Ela já está acontecendo desde ontem, estamos com policiamento na área e toda a determinação já foi dada para uso de todos os recursos militares especializados e eu ressalto aqui a mensagem para a nossa polícia militar: ‘precisamos e vamos agir com força, mas com profissionalismo para que os responsáveis por isso possam ser capturados. É preciso muito sangue frio e muito profissionalismo na captura dos criminosos e a determinação já foi feita”, disse ao ser questionado pelo Bahia Notícias.

Rui também foi perguntado sobre recentes declarações do prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB), de que a onda crescente de violência pode prejudicar o turismo na capital baiana. De acordo com o governador, “seria bom o uso de menos politicagem em um assunto sério como a segurança pública”.

“Eu nunca glamourizei representantes do tráfico de drogas e nunca patrocinei visibilidade deles. Então quem o fez que ao longo do seu exercício de política oportunista que quer buscar voto a qualquer custo, inclusive dá visibilidade e patrocina a entrada de muitos criminosos na política”, pontuou ao tergiversar sobre o assunto, e sem deixar claro sobre a quem se referiu.

POLICIAIS MORTOS
Na noite do último sábado (7), o policial militar Alexandre Menezes, de 30 anos de idade, foi assassinado, enquanto fazia rondas no bairro de Águas Claras, na periferia de Salvador, pelo Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM Cajazeiras).

Conforme informações da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), a viatura em que Alexandre estava se encontrava na Rua Ulisses Guimarães, em Águas Claras, por volta das 22h, quando os policiais foram surpreendidos por disparos de armas de fogo. Alexandre foi atingido pelos tiros, chegou a ser socorrido por seus colegas policiais até o Hospital Eládio Lassére, também em Águas Claras, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo. O também soldado Danilo Souza também chegou a ser alvejado por uma bala, mas apenas de raspão na orelha.

Já na noite deste domingo (8), na localidade conhecida como Invasão da Independência, na região de Cajazeiras, em Salvador, dois policiais militares da 3ªCIPM foram mortos a tiros. Os militares voltavam do velório do colega, soldado Menezes, morto um dia antes em Águas Claras.

As vítimas foram identificadas como, soldados Vieira Cruz e Shanderson.  De acordo com informações iniciais, os agentes não estavam em serviço. As circunstâncias do crime ainda não foram divulgadas. Os policiais chegaram a receber os primeiros socorros ainda no local por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e depois encaminhados para o Hospital Municipal, mas não resistiram. (Fonte: Bahia Notícias).

To Top
%d blogueiros gostam disto: