História

Morre Tito Rocha, precursor do radiojornalismo em Senhor do Bonfim

Faleceu por volta das 22h do último sábado (25), o jornalista e radialista Francisco Alberto da Silva Rocha, popularmente conhecido como Tito Rocha, aos 72 anos. Ele havia sofrido um AVC na última quinta-feira, dia 23, e estava internado na UTI do Hospital Dom Antonio Monteiro – HDAM.

Francisco Alberto da Silva Rocha, ou Tito Rocha, morreu aos 72 anos

Desde alguns anos, Tito havia perdido a perna esquerda por conta do diabetes. Mesmo com a saúde debilitada, ainda exercia atividades como jornalista mantendo o Blog do Tito Rocha. Apaixonado por sua cidade, foi um ferrenho defensor de Bonfim, combatendo e denunciando com veemência tudo aquilo que prejudicava sua terra natal.

Carreira no jornalismo escrito

Nos anos 1970, Tito Rocha fundou o Jornal Tribuna do Sertão, com circulação constante e relatando os fatos mais importantes de Senhor do Bonfim. Cobria todos os eventos que ocorria na cidade, se tornando um veículo ativo no acompanhamento do dia a dia de Senhor do Bonfim. Algum tempo depois, criou, com José Rosa Lima, o Jornal Nossa Gente.

Atuação no rádio

Em 1980, Tito Rocha participou da fundação da Rádio Caraíba, sendo o responsável pelo jornalismo da emissora. Produzia o Jornal da Manhã, que ia ao ar das 7h30 às 8h, e o Jornal da Tarde, que ele apresentou ao lado do também já falecido Maurício Salama, das 12h30 às 13h.

Tito Rocha também enveredou pelo cinema regional

A partir de 1987, além de diretor de jornalismo, Tito também se tornou diretor da Rádio Caraíba, promovendo mudança total na programação da emissora. Foi quando surgiram os programas Caraíba Rural, com Jota Batista, Jornal da Manhã, produzido por ele e apresentado por Paulo Nogueira, (depois mudaria para Bom Dia Bonfim, produzido e apresentado por ele), Show da Danceteria, com Cleber Vieira, Você Mulher, com Beto Oliveira, Jornal da Caraíba, Dimensão 850, com Paulo Nogueira, além de outros.

Grande incentivador da cultura bonfinense

Sua atuação no rádio possibilitou o surgimento do Forró Grito, em 1981, após uma tentativa de criar o Grito de Carnaval. Em maio daquele ano, criou, ao lado de Maurício Salama, o Programa Em Tempo de Forró, no ar até hoje na Caraíba FM, abrindo as portas para a criação do Forró Grito “uma noite de São João em cada bairro da cidade”, como gostava de dizer.

Na área cultural, foi um grande incentivador do São João de Senhor do Bonfim, tendo sido coordenador da festa na gestão do saudoso ex-prefeito Antoninho Carvalho. Deu visibilidade para rodas, quadrilhas, grupos de calumbis e artistas locais.

Na década de 1980, também levou ao ar o Programa Nossa Gente, na Rádio Caraíba, no horário das 13h, executando somente músicas de artistas bonfinenses. Apaixonado pela sétima arte, produziu alguns filmes em companhia de outros amantes do cinema em nossa cidade.

Tito Rocha deixou a Rádio Caraíba em 2005 e voltaria a emissora alguns anos depois apresentando um programa jornalístico aos sábados, às 8h da manhã, seu último trabalho no rádio.

O corpo de Tito Rocha foi velado no Memorial Vila Nova e sepultado no Cemitério Parque Vila Nova, em Senhor do Bonfim. (Fonte: Blog do Eloilton Cajuhy).

To Top