Esporte

América-RN denuncia ataque a ônibus após jogo contra o Jacuipense pela Série D

O ônibus da delegação do América-RN sofreu um ataque após a vitória sobre o Jacuipense por 1 a 0, neste domingo (25), na Arena Valfredão, pelo jogo de ida da segunda fase da Série D. De acordo com o clube potiguar, mesmo escoltado pela polícia, o veículo coletivo foi apedrejado na saída da cidade de Riachão do Jacuípe.

“Infelizmente a nossa delegação foi vítima da violência que vem se tornando cada vez mais frequente no futebol”, afirmou na nota. “Até quando serão necessárias notas como está para dizer que não há espaço para este tipo de atitude no meio esportivo?”, completou.

Ainda segundo o comunicado agremiação potiguar, as pedradas acertaram o vidro frontal superior do ônibus e os estilhaços atingiram o preparador físico Hebert Araújo. No entanto, ele não sofreu graves ferimentos e foi atendido pelo enfermeiro da delegação Thiago Gomes.

O Jacuipense também divulgou nota lamentando o ocorrido. O clube baiano repudiou o episódio de violência e vai tentar identificar os responsáveis pelo ataque. Leia aqui.

Por ter vencido o primeiro duelo, o América-RN joga pelo empate no próximo domingo (31), às 16h, na Arena das Dunas, para se classificar. Enquanto o Jacuipense precisa vencer por dois gols de diferença para sobreviver na competição nacional. A vitória baiana por um tento a mais leva a decisão da vaga para os pênaltis.

Leia na nota do América-RN:

“Infelizmente a nossa delegação foi vítima da violência que vem se tornando cada vez mais frequente no futebol.

Mesmo escoltado, o ônibus responsável pelo translado na Bahia foi atacado por pedras na saída da cidade de Riachão do Jacuípe/BA e um estilhaço do vidro frontal superior atingiu sem maiores gravidades o preparador físico Hebert Araújo que, de pronto, foi atendido pelo enfermeiro Thiago Gomes.

Até quando serão necessárias notas como está para dizer que não há espaço para este tipo de atitude no meio esportivo?

Por fim, ficam a nossa indignação, o “susto”, prejuízo material da empresa responsável pelo ônibus e o pedido de que tal atitude NÃO SEJA REVIDADA pela NOSSA TORCIDA.”

To Top