História

Herança eleitoral de Fernando Gomes vira objeto de desejo, em Itabuna

Com a morte do ex-prefeito de Itabuna Fernando Gomes, a dúvida é quem vai herdar o eleitorado cativo do mais popular político da cidade, que comandou por cinco vezes. Três nomes despontam na fila de cotados: o atual prefeito; Augusto Castro (PSD); o vice, Enderson Guinho (União Brasil); e o ex-prefeito Capitão Azevedo (União Brasil), que lidera o páreo por ter sido cria política de Gomes, de acordo com a coluna de Jairo Costa, publicada no CORREIO nesta segunda-feira (25).

Gomes faleceu neste domingo (24), em Salvador, aos 83 anos. Ele estava internado no Hospital Aliança desde o dia 14 de julho, onde tratava uma crise hepática causada por medicamentos usados para amenizar dores na lombar. Ele chegou a ser submetido a uma desintoxicação, além de uma intervenção cirúrgica na tentativa de conter o avanço de uma bactéria. Fernando deixa viúva e seis filhos. 

Fernando Gomes nasceu em Itabuna em 1939. Iniciou sua carreira política aos anos, quando assumiu o cargo de Secretário Municipal de Administração, em 1973. Ficou no cargo até 1976, candidatando-se, em seguida, a prefeito. 

Ficou à frente do Executivo municipal por cinco mandatos, sendo a primeiro em 1978 e a última em 2017. Em 2020, foi impedido de disputar por decisão do Tribunal regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), que indeferiu a candidatura. 

Nas redes sociais, políticos como o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), o governador Rui Costa (PT) e o atual prefeito de Itabuna manifestaram pesar. (Fonte: Correio*).

To Top