Esporte

Uefa vai usar impedimento semiautomático na Champions

Assim como a Fifa vai fazer na Copa do Mundo, confederação europeia de futebol implementará nova tecnologia em suas competições. A primeira vez será na Supercopa da Europa

A Uefa anunciou nesta quarta-feira que a nova tecnologia do impedimento semiautomático vai ser usada pela primeira vez pela entidade na Supercopa da Europa. A confederação europeia de futebol também vai adotar a ferramenta na fase de grupos da Champions League 2022/23.

— A Uefa está constantemente procurando por novas soluções tecnológicas para melhorar o jogo e apoiar o trabalho dos árbitros. Esse sistema inovador vai permitir às equipes de VAR determinar situações de impedimento rapidamente, com mais precisão, aumentando a fluidez do jogo e a consistência das decisões — declarou em nota o chefe de arbitragem da Uefa, Roberto Rosetti.

De acordo com a confederação europeia, o sistema vai contar com câmeras especializadas, que conseguem monitorar até 29 pontos diferentes do corpo de cada jogador. Ao todo, 188 testes foram realizados desde 2020, incluindo todas as partidas da Champions League na temporada passada, o mata-mata do mesmo torneio no futebol feminino e a última Eurocopa para as mulheres.

— O sistema está pronto para ser usado em jogos oficiais e implementado em cada estádio da Champions League — afirmou Rosetti.

A Uefa segue, portanto o mesmo caminho que a Fifa, que anunciou no início de julho o uso da tecnologia do impedimento semiautomático na Copa do Mundo de 2022.

Arbitragem da Supercopa da Europa

A Uefa também divulgou que o inglês Michael Oliver será o árbitro da Supercopa da Europa de 2022, marcada para quarta-feira da semana que vem, dia 10 de agosto, entre Real Madrid e Eintracht Frankfurt. A partida vai ser disputar no Estádio Olímpico de Helsinque, na Finlândia.

Michael Oliver terá como assistentes os compatriotas Stuart Burt e Simon Bennett. O árbitro auxiliar de vídeo (VAR) será o polonês Tomasz Kwiatkowski.

Por Ge

To Top