Meio Ambiente

Caravelas: Maré alta ameaça centro histórico da antiga cidade

Como já aconteceu com Mucuri e Nova Viçosa, onde as fortes correntes marítimas provocaram destruição na orla, agora é Caravelas que está tendo que enfrentar os efeitos das mudanças climáticas.

As fortes ondas atingiram a orla marítima nas margens do Rio Caravelas que oferece proteção segura às embarcações, levando alguns trechos de calçamento da rua Aníbal Benévolo, conhecida como Rua do Porto. A pressão da água fez-se mais presente nos fundos do prédio da Diocese, ameaçando seu alicerce.

A força das correntes marítimas retirou toda a contenção existente e o calçamento, ameaçando chegar aos alicerces e destruir até os prédios históricos de uma das cidades mais antigas do país.

Apesar da forte estrutura do casarão da Diocese, teme-se que se providências urgentes não forem tomadas, Caravelas poderá perder não só esse, mas outros prédios, que fazem parte de sua história.

Segundo a assessoria, o prefeito Luis Antonio Alvin Delgado (PP), esteve em visita à Diocese, onde conversou com o pároco Wanderley e visitou outros pontos também da orla marítima, determinando providências para minimizar o problema.

Moradores das proximidades do local mais atingido pela maré alta, como a senhora Maria do Carmo, foram unânimes em afirmar que as marés têm sido muito fortes, causando o problema. Os moradores também criticaram as obras de improviso realizadas pela administração anterior de Davi Oliveira.

Moradores da rua da Olaria, e também da rua do Cais, temem pela destruição de uma praça, com a ameaça de derrubar as árvores e destruir as casas situadas na Orla.

Informações do Teixeira News

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: